PUBLICIDADE

Página Principal : História


IMPERADOR CÓMODO



Marco Aurélio Cómodo Antonino, em latim Marcus Aurelius Commodus Antoninus, mais conhecido como CómodoPE ou CômodoPB, (31 de Agosto, 161 - 31 de Dezembro, 192) foi um Imperador Romano que governou de 180 a 192.
Era filho de Marco Aurélio e de Faustina a Jovem
e foi o primeiro imperador, numa série de cinco, a ascender ao poder
por laços de sangue e não por adopção. É frequentemente citado como
tendo sido um dos piores imperadores romanos, tendo o seu reinado
marcado o final da chamada era dos Cinco bons imperadores. Em 176, seu pai o nomeou co-imperador, e até a morte de Marco Aurélio os dois governaram juntos, durante a guerra contra os Marcomanos.
Cómodo celebrizou-se pelo gosto dos espetáculos violentos. E esse
seu gosto pela violência começou muito cedo: aos 12 anos de idade, após
reclamar de um banho muito quente, exigiu que o criado responsável
fosse queimado vivo. Os demais serventes lançaram o corpo de um animal
ao fogo, dizendo tratar-se do responsável pelo banho. Cómodo, então,
ficou de frente para o fogo, apreciando o cheiro da carne queimada.

Cómodo era vaidoso, libertino e voltado à loucura que lhe surgiu
precoce. Condenou primeiro ao exílio e depois à morte a sua companheira
Crispina, a sua irmã Lucila e posteriormente o prefeito do Pretório Perénio e toda a sua família. Multiplicou os atentados àqueles que detinham um papel singular na vida civil e no Governo, casos do Senado e das elites, exceção feita aos cristãos, demonstrando de igual modo um profundo aborrecimento e desconsideração pelo cargo que ocupava. Chegou a nomear, em 189, 25 cônsules,
sendo frequentes os julgamentos nos tribunais serem resolvidos com
dinheiro, vendendo igualmente cargos públicos, no Governo e na
magistratura.
Durante o seu período como imperador teve, contudo, o bom senso de
escolher para as províncias e para o exército indivíduos com
capacidades de administração, bem como o cuidado em atender a
solicitações dos mais oprimidos, como o caso dos colonos africanos.
A sua personalidade era singular. Tinha uma predileção pela vida de gladiador, e devido à sua devoção ao culto de Hércules, um dos mitológicos filhos de Júpiter, autodenominou-se Hércules Romanus, impondo que o adorassem como a reencarnação de Hércules.
Grande admirador das lutas entre gladiadores, Cómodo organizou, em 192,
uma série de combates, com duração de duas semanas, chegando a
participar pessoalmente deles, usando roupas e armas semelhantes às do
herói mitológico Hércules. Apareceu inclusive no Senado vestindo essas roupas.
Em 31 de dezembro de 192,
após diversos atentados, uma conspiração organizada por um grupo de
senadores finalmente conseguiu o seu objetivo. A pedido da sua favorita
Márcia, um campeão de lutas chamado Narciso o estrangulou durante o banho. Cómodo foi então enterrado no mausoléu de Adriano. Sua morte violenta marcou o início de um período de grande instabilidade política em Roma.
Quando Septímio Severo se tornou imperador, Cómodo foi divinizado.


Veja mais em: História

Artigos Relacionados


- Heliogábalo
- Imperador Antonio Pio
- Imperador Caracalla
- Imperador Adriano
- O Primeiro Imperador Romano
- Imperador Tito
- Gladiador

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online