PUBLICIDADE

Página Principal : História


Damas de Espada



Damas de Espada

Por Natalia Yidenitsch

Resumo por Cloe Vilela

Em 1552, na cidade de Nápoles, atual
Itália, entraria na história o trágico
fim de um duelo entre duas mulheres pertencente a um triângulo amoroso.
Isabella de Carazi e Diambra de Petinella amavam o mesmo homem, Fabio de
Zeresola. Na presença do vice-rei espanhol, Marqués del Vasto, as jovens nobres empunharam suas rapieiras, um
tipo de espada de esgrima, de cerca de 1,25 quilo e pouco mais de um metro de
comprimento e duelaram. Evento que resultou na morte da jovem Isabella e
inspirou o pintor valenciano José de Ribeira, conhecido como El Espeñoleto (O
Espanholzinho), a pintar o quadro ?Duelo de Mulheres?, imortalizando a cena.
Apesar de oficialmente ilegais, foram
práticas cotidianas entre os séculos 13 e 17 (idade de ouro dos duelos), nas
classes mais abastadas de países como França, Inglaterra, Alemanha, Espanha e
Rússia. E, os duelos femininos pipocavam por toda a Europa desconstruindo a
imagem de Damas frágeis e indefesas, mas nunca abrindo mão das fitas tunicas e
as delicadas sandálias de couro. De acordo com o professor Wolfgang Henzeler,
especialista em armas medievais da Universidade de Freiburg, na Alemanha, ?Para
entender os duelos é preciso conhecer a história da espada.? Quando surgiu, na
Era do Bronze, a espada pesada era empunhada com as duas mãos, durante o
Império Romanos, eram usadas versões para uma mão, finalmente na Renascença, a
chegada do fino florente italiano e da rapieira foram preferências pela leveza
e capacidade de corte e perfuração.

Lei Magna

A conexão da espada como símbolo
de justiça, honra e poder levou ao surgimento de torneios em 1135 na
Inglaterra. As mulheres aprendiam e participavam das competições escondidas.
Relatos de 1348 confimam o aparecimento de grupos de mulheres britânicas
vestidas como homens, competiam e não raro ganhavam. Algumas lindíssimas e todas
nobres, já que adquirir uma espada exigia boa situação financeira, determinando
a esgrima um esporte de esnobes.

Etiqueta e Código das Espadas

A espada era tão preciosa que tinha suas próprias
estiquetas, por exemplo: não podiam ser desembainhada à toa e sua lâmina nunca
poderia tocar o chão.

Participar de um duelo não exigia
só habilidade, era preciso conhecer as regras: o ofendido desafiava o
adversário esbofeteando-o com uma luva. Havendo cada lado o trabalho de definir
o padrinho (madrinha, no caso das mulheres), os quais definiam o local,
verificavam as armas e muitas das vezes duelavam entre si, caso o primeiro
duelo não fosse decisivo. Dependendo da ofensa, os duelos terminavam quando
fosse derramada a primeira gota de sangue, quando um dos oponentes ficasse sem
condições de lutar ou quando alguém morresse, e no caso das mulheres
registra-se mais mortes, oito em cada dez duelos femininos terminavam em morte,
enquanto nos masculinos o número cai para quatro. Entre elas os duelos eram
mais cruéis e impiedosos, a moda era desfigurar o rosto da adversária, sendo
considerado por uma mulher, como mais humilhante que a própria morte.

Como só nobres e cavaleiros empunhavam a espada,
sua imagem foi associada a uma séria de qualidades místicas, como um código de
honra europeu. O efeito moral era tamanho que poucos júris, em especial os
ingleses e franceses, condenavam duelistas, apesar do veto à prática, em ambos
os países.

A febre dos duelos caiu em desuso em toda a
Europa após 1908, com o fim da Primeira Guerra Mundial e a mortandade que a
acompanhou. A herança desses tempos, contudo, permanece. Elas, que eram
proibidas pelos gregos até de assistir aos Jogos Olímpicos sob pena de morte,
estrearam como esgrimistas em 1924, mostrando que sempre estiveram ?an guarde?.


Veja mais em: História

Artigos Relacionados


- Musashi Segunda Pista Do Caça Tesouro
- Alguns Contos Do Teatro
- Outra Lenda De Ogum
- Brincadeiras Com Bola - Egípcios Jogavam Queimado?
- A Espada De Damocles - FÁbulas
- História Das Mulheres No Brasil
- Zorro Desmascarado

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online