PUBLICIDADE

Página Principal : História


O besouro de Hitler



O Fusca, carro mais querido e vendido no mundo, não existiria sem o esforço do ditador mais cruel e odiado do século 20: Adolf Hitler. A mesma mente diabólica que comandou o holocausto judeu, provocou a 2ª guerra mundial e levou a Alemanha para a ruína, foi essencial para criação do carro mais simpático e mais vendido no mundo ? o bom e velho fusca. Sem o apoio de Adolf Hitler a um carro popular para os alemães, o primeiro projeto do fusca, por Ferdinand Porsche, em 1932, ficaria até hoje na gaveta. A idéia de elevar o prestígio do país com um carro puro-sangue alemão veio após o fiasco da Olimpíada de Berlim, em 1936, quando o velocista negro Jessé Owens pôs abaixo a teoria nazista de superioridade racial. A obsessão de cria o ?carro do povo? (Volkswagen, em alemão), veio durante o curto período em que Hitler passou na prisão, após a tentativa fracassada de derrubar o governo no golpe conhecido como Putsch de Munique em 1923. Condenado a 05 anos, Hitler cumpriu só 09 meses na cadeia de Landesberg. Após Hitler assumir o poder na Alemanha uma das primeiras ações do líder nazista foi anunciar o plano de construir as mais modernas rodovias de toda a Europa, além de lançar o tão sonhado carro popular. Em maio de 1933 Porsche recebeu a visita do amigo Jacob Weslin, que havia se tornado consultor de Hitler para assuntos automobilísticos. Queria saber se o projetista gostaria de apresentar sua proposta de um carro popular para o governo. Porsche ficou de pensar, mas Weslin ligou apenas 03 dias depois o convidando para uma visita urgente a Berlim. Ao chegar o projetista foi surpreendido por uma audiência com o próprio Hitler. Hitler queria uma carro que suportasse de 04 a 05 pessoas e que atingisse a velocidade de 100 km/h mantendo uma média de 14km por litro. E que custasse 100 marcos, exigência de Hitler. A conversa, que deveria ser informal, tornou-se uma armadilha para Porsche, que se comprometeu definitivamente com o projeto do Volkswagen. O início da 2ª guerra, em setembro de 1939, interrompeu a produção. Após o início dos primeiros conflitos, a fábrica da Volkswagen foi requisitada para o esforço de guerra. Porsche deveria construir sobre a plataforma mecânica do fusca um veículo militar. A resposta veio em poucas semanas com o jipe Kübelwagen. A produção começou em fevereiro de 1940. Mais de 55 mil unidades foram feitas durante a guerra. Hitler faria num fusca a última viagem da sua vida. Por achar que o veículo chamaria menos atenção que sua habitual limusine Mercedes, ele o escolheu para ir até seu esconderijo em Berlim, onde cometeria suicídio. Já Porsche, ao final da guerra foi detido como suspeito de ser nazista, mas liberado logo depois. Em 1945 voltou a ser acusado de crime de guerra e preso. Levado a Paris, os Franceses o condenaram a trabalhar no desenvolvimento do Renault 4CV, um concorrente francês do fusca. A inocência de Porsche só veio em 1949, já com 75 anos de idade. Morreu dois anos depois, não sem criar os carros esportivos que ainda hoje levam o seu nome. Nas 05 décadas seguintes, Hitler viraria a personalidade mais odiada do século. Já o fusca alcançaria o tão almejado plano do ditador alemão de conquistar o mundo. Sua produção alcançaria 21,5 milhões de unidades, um recorde que jamais foi atingido por outro automóvel.


Veja mais em: História

Artigos Relacionados


- Os Falsários De Hitler
- Sinopse Do Filme Lista De Schindler
- Guernica: Quadro-denuncia
- A Corrida Pela Bomba Atômica: A Busca Pela Arma Definitiva
- 2ª Guerra Mundial
- O Outro Lado Da Colina
- "almirante Canaris" O Príncipe Da Espionagem Alemã

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online