PUBLICIDADE

Página Principal : Política


Nem todos foram convidados para a festa



                                      ?Nem todos foram convidados para a festa?

O RELATÓRIO de 1998 do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, ou PNUD, focaliza a explosão de consumo mundial sem precedentes. Revela que, em termos globais, gastamos agora seis vezes mais em bens de consumo do que em 1950, e o dobro do que em 1975. Apesar dessa explosão de consumo, o diretor-executivo do PNUD, James Gustave Speth, diz: ?Nem todos foram convidados para a festa.?

Para ilustrar: Os 20% da população mundial mais ricos comem sete vezes mais peixe do que os 20% mais pobres do mundo. Os 20% mais ricos consomem também 11 vezes mais outros tipos de carne, usam 17 vezes mais energia, têm 49 vezes mais linhas telefônicas, usam 77 vezes mais papel e possuem 149 vezes mais carros do que os 20% mais pobres do mundo.

Comentando essas descobertas, a Rádio da ONU observou que a fim de desacelerar a diminuição dos recursos naturais da Terra, o mundo industrializado precisa mudar seus padrões de consumo. Ao mesmo tempo, os países mais ricos precisam partilhar melhor suas riquezas com os pobres do mundo, para que estes também possam se beneficiar mais dos recursos da Terra. Quanta partilha de riqueza seria necessária?

O Sr. Speth calcula que se os países industrializados dobrassem seu atual montante de ajuda ao desenvolvimento ? de 50 bilhões para 100 bilhões de dólares por ano ? todos os pobres do mundo teriam alimento, saúde, educação e moradia adequados. Mas 50 bilhões de dólares parece muito dinheiro. No entanto, ?esta é a quantia que a Europa gasta anualmente em cigarros, e a metade do que os EUA gastam em bebidas alcoólicas hoje?, lembra o Sr. Speth.

Obviamente, portanto, um esforço conjunto para partilhar os recursos deste planeta de forma mais justa seria de grande ajuda para acabar com a dolorosa pobreza. O que é necessário para que isso aconteça? Um alto funcionário da ONU observou: ?O que é preciso em última análise é a transformação de corações, mentes e vontades.? A maioria das pessoas concorda com isso, mas também se dá conta de que as atuais organizações diretivas, por mais bem-intencionadas que sejam, não conseguem realizar tais transformações, muito menos erradicar qualidades tais como a ganância.

Não obstante, existe esperança para quem se preocupa com o futuro da família humana e de nosso planeta. É animador saber que o Criador da Terra prometeu resolver eficazmente os problemas da humanidade. O salmista predisse: ?A própria terra dará certamente a sua produção; Deus, nosso Deus, nos abençoará. Virá a haver bastante cereal na terra; no cume dos montes haverá superabundância.? (Salmo 67:6; 72:16) Sim, nesse dia todos os habitantes da Terra serão ?convidados para a festa?!



Veja mais em: Política

Artigos Relacionados


- Globalização E Disparidades
- Mega Memória ? Problemas Sócio-econômicos Do Brasil No Final Da Década
- Mundo Urbano
- Evolução Da Estrutura Do Consumo Em Portugal E Na União Europeia
- Estrangeiro Em Sua Própria Terra. Representações Do Brasileiro 1870/1920
- Os 10 Mitos Sobre A SuperpopulaÇÃo
- Agenda 21 - Seção I - Dimensões Sociais E Econômicas

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online