PUBLICIDADE

Página Principal : Comunicações e Mídia


A RAPOSA E A MÁSCARA DE TEATRO - FÁBULAS E SÁTIRAS



Era uma vez uma Raposa que entrou no depósito de roupas do Teatro Romano e ali viu diversas máscaras de uso dos atores. Revirou uma delas, olhou por fora e por dentro, tirando sua conclusão: Que bela cabeça, mas não tem miolos! Fedro conclui sua sátira - A maioria de nossos governantes é como a máscara do teatro usada para fazer um personagem que fingirá ser o que não é, mas, em hipótese alguma aqueles que fazem o teatro governante têm cérebros pensantes dentro de suas arengas sem conteúdo. Perguntamos se isso era somente nos tempos dos Césares... E a resposta é a mesma daqueles tempos: afinal os desocupados que estão no teatro do mundo não estão nada preocupados com soluções para nossa pátria, nossas cidades, noso povo. Todos estão ali, como dizem os Césares, para ter pão e circo. E se faltar o pão, basta o circo. A Filosofia deles diz: Quanto mais vazias forem as cabeças do povo e dos governantes, menos temos que pensar. É a mesma saída do avestruz que esconde a cabeça sob a areia para não ver o perigo, como se, ignorar o que acontece, fizesse com que não haja problemas. Um dia acabou Roma e com ela os Teatros, as Máscaras, as famílias, os atores e os espectadores. Acabou tudo isso? Ou mudou de lugar? E Roma continua sem nada haver mudado? Já é tempo de apresentar algo melhor, né?



Veja mais em: Comunicações e Mídia

Artigos Relacionados


- A Miragem Dos Tempos
- Civilizações - Os Romanos
- A Origem Do Teatro
- Grande Otelo
- História Do Teatro No Brasil
- Fantasma
- Crítica Teatral: "inês-gil Vicente Por Ele Mesmo" Da Cia Dos Ícones

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online