PUBLICIDADE

Página Principal : Antropologia


Orientação sexual com ?jeitinho? brasileiro: uma análise antropológica da intervenção escolar na soc



O autor toma a educação como objeto de reflexão antropológica e elege a orientação sexual na escola como tema de pesquisa. Trata-se da análise das respostas da escola quando convocada a intervir na socialização afetivo-sexual dos adolescentes. Analisa os significados sociais da introdução da orientação sexual na escola a partir das perspectivas apresentadas por aqueles que estão diretamente envolvidos no assunto: os ?professores de Núcleo? ou ?orientadores sexuais? que atuam em escolas do sistema municipal de educação do Rio de Janeiro. Estes profissionais desenvolveram uma teoria para justificar e explicar os porquês da intervenção escolar na socialização afetivo-sexual dos adolescentes. Acreditam que a distribuição de informações sobre sexualidade não promove as mudanças comportamentais esperadas porque atinge somente o intelecto, não permitindo que os estudantes incorporem as mudanças no corpo e ?no emocional?. O modelo de orientação sexual proposto pelos ?professores de Núcleo? pode ser classificado como uma orientação sexual à brasileira porque incorpora idéias e ideais modernos sobre a relação da adolescência com a sexualidade e transforma-os a partir das características da cultura brasileira.


Veja mais em: Antropologia

Artigos Relacionados


- Juventude : Amor E Sexo ? Por Uma Afetividade Dialogante
- Brincadeiras Não Têm Sexo
- Como Contar Para Minha Mãe Que Eu Sou Lésbica?
- Pedofilia O Maldito Mal Sexual Infantil Do Atual Seculo
- A ImplementaÇÃo Da Capoeira No CurrÍculo Escolar Pela Prefeitura De Municipal De Campinas
- Qual Você Acha Que Deveria Ser A Punição Para O Abuso De Crianças?
- Projeto De SuperdotaÇÃo

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online