PUBLICIDADE

Página Principal : Antropologia


Holanda PROIBIRÁ A "BURKA" EM ESCOLAS E REPARTIÇÕES PÚBLICAS



Na Holanda, um universo de apenas cinquenta mulheres, totalmente ortodoxas quanto aos requisitos de sua religião e de seu vestuário, pertencentes a uma população de um milhão de muçulmanos, em um país com dezesseis milhões de habitantes, vem provocando uma questão intrincada que perpassa valores da cultura, da religião, da cidadania, do convívio social e da  empregabilidade. O governo holandês, de centro-esquerda, vai proibir o uso da burka e do niqab , e de todo tipo de acessórios que escondam o rosto de seus usuários, como é o caso de gorros, capuzes e capacetes de moto.A lei anterior, sancionada pelo governo de centro-direita, determinava o impedimento de seu uso também nas ruas da cidade. Segundo a nova lei, as mulheres poderão vestir-se dos pés à cabeça, usando esses acessórios, desde que não queiram exercer o magistério ou desejem trabalhar no serviço público. No caso de dedicação à docência ou de um emprego que implique no contato direto com os contribuintes, não poderão usar a burka ou o nikab , durante o tempo em que estiverem ativos. Ao final de seu expediente, poderão vesti-las sem problemas.Essa proibição inclui também alunas em períodos letivos. Os demais véus que não escondem o rosto (hiyab, shayla ou chador), podem ser usados indiscriminadamente, pois não foram proibidos. Essa questão do vestuário das mulheres muçulmanas está se tornando em problema político de grandes proporções, em outros países da União Européia.



Veja mais em: Antropologia

Artigos Relacionados


- O Machismo No MÉxico
- Costumes Religiosos No Afeganistão
- Consumo - Noção E Tipos
- Os Direitos Humanos E A Cidadania
- Todos Os Homens São Iguais? Mesmo As Mulheres
- ?peguei Um Copo De água E Joguei Nele Porque Não Tinha Flecha?
- Migração - Derrubando Mitos

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online