PUBLICIDADE

Página Principal : Antropologia


Relação entre regras do ténis com acções e limites funcionais do homem




    Acções que ocorrem durante uma partida de ténis, condicionadas pelas respectivas regras e regulamentos, e que balizam diferentes limites na actuação do indivíduo.


    As regras e regulamentos do ténis como: jogos dos 3 aos 5 sets; dimensões do campo de 24 por 8/11 metros; a bola pode cair uma vez no campo ou pode não cair  neste, os jogadores têm duas tentativas para servir, etc? vão definir as acções  que o tenista realiza no jogo (smash, serviço, direita, esquerda, amorti, slice e voley), tendo em conta os limites em que o tenista pode jogar. Segundo estas estatísticas os limites de actuação do tenista são em média: duração de um ponto: 6 ? 10 segundos; tempo real do jogo: 22% do total; pontos por jogo: 6,2; pontos por set: 62; distância percorrida por pancada (com serviço): 3 metros; distância percorrida por pancada (sem serviço): 3,8 metros; distância percorrida por ponto: 8 ? 12 metros; distância percorrida por set: 850 metros.

    As acçõs dependem da situação e são condicionadas pelos limites de actuação.


Alguns exemplos para compreensão:


- numa situação em que há troca de bola com os dois jogadores no fundo do campo, as acções propícias ao êxito, em regra geral, são a esquerda ou a direita ou o slice. Realizar uma direita ou esquerda vai depender do tempo e deslocamento (pode não ser necessário) que o jogador que executa a pancada tem que usar ou da escolha deste consoante o seu melhor gesto técnico, enquanto o slice depende destes dois factores também e está relacionado com a intenção do tenista em alterar a trajectória balística, para dificultar ao adversário o uso do ponto de aplicação e da sua capacidade coordenativa. Estes batimentos são condicionados por limites do tenista como mobilidade articular, força, coordenação, velocidade e resistência.


- numa situação em que um jogador está à rede e o outro está no fundo do court, o jogador da rede, em caso geral, para executar a pancada vai realizar um smash ou voley ou amorti. Realizar um amorti vai depender do posicionamento do adversário (mais afastado/próximo da rede) e realizar um smash ou voley está relacionado com a altura com que a bola chega ao tenista que via realizar um batimento, ou seja, se a bola tiver uma trajectória balística mais curvilínea o smash é mais propício ao êxito, mas se a bola tiver uma trajectória balística mais rectilínea o voley é mais aconselhável tendo em vista o desempenho.


    As regras e regulamentos definem os limites de actuação do indivíduo.


Alguns exemplos para compreensão:


- a regra das dimensões do campo associada aos instrumentos utilizados no ténis, por exemplo, definem que o individuo vai ter que actuar em determinados limites. Para o tenista responder a estes limites vai ter que realizar deslocamentos que contenham várias oscilações de intensidade (maior/menor velocidade ou aceleração) e duração.


- a regra de a bola poder bater uma vez no campo associada aos instrumentos no ténis, por exemplo, exigem que o tenista possua uma boa capacidade de coordenar os seus segmentos.


- a regra dos instrumentos utilizados no ténis associada a regra do tipo de piso, por exemplo, exige ao tenista uma boa capacidade de mobilização articular (principalmente a nível do pulso) em consequência do braço de força efectuado no batimento. Esta mobilidade articular é útil na prevenção de lesões.


- a regra de pontuação do ténis (nº de sets para acabar o jogo) associada às dimensões do campo, por exemplo, exigem ao tenista uma capacidade de resistência muscular, logo, também o sistema circulatório e cardiovascular têm de estar aptos para a realização do desporto.


    Os limites funcionais do indivíduo no ténis são resistência, força, velocidade, qualidades coordenativas e mobilidade articular.

- resistência:

    Um jogador de ténis realiza um esforço (arrancar, correr, bater na bola, mudar de direcção e tensão do jogo) durante aproximadamente 4-5 horas sem diminuir muito o rendimento. Para isso necessita de uma boa capacidade do sistema respiratório e cardiovascular, para ter uma boa resistência aeróbia. No entanto, face aos arranques rápidos necessita de ter reservas para agir rapidamente (resistência anaeróbia);

- força:

    Nesta modalidade devido á sua jogabilidade obriga os jogadores a utilizar mais a força explosiva. Os músculos, tanto dos membros superiores como inferiores devem durante todo o tempo de jogo estar preparados para responder e gerar força em um curto espaço de tempo;

- velocidade:

    Os jogadores de ténis são obrigados a arrancar, acelerar e voltar ao ponto inicial, o tempo/ intensidade das corridas varia, isto é, pode ser curto e de intensidade baixa (ajuste de posição) ou médio e de intensidade elevada. O grande problema é a inércia que o jogo tem, ou seja, apenas 20% do tempo de jogo é real, o resto são tempos mortos;

- qualidades coordenativas:

    Neste grupo enquadram-se uma série de capacidades como equilíbrio e ritmo. Estas qualidades são as primeiras que diminuem significativamente quando aparece a fadiga, o que leva a uma má execução dos movimentos;

- mobilidade articular:

    As posições de batimento e os movimentos das articulações na execução das pancadas determinam no jogador de ténis uma amplitude óptima de movimento. O jogador de ténis necessita de uma flexibilidade articular determinada e de uma elasticidade muscular concreta;





Veja mais em: Antropologia

Artigos Relacionados


- Análise Sistemática Do Remate No Voleibol
- Análise Sistemática Do Remate No Andebol (parte 2 De 2)
- Análise Sistemática Do Remate No Andebol (parte 1 De 2)
- Cruzamento No Futebol (o Que Saber Por Parte Dos Praticantes??)
- Prática Do Ténis
- Brincadeiras Com Bola - Egípcios Jogavam Queimado?
- Jogadores De Futebol: Atletas Ou Artistas

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online