PUBLICIDADE

Página Principal : Antropologia


Palmares ? A Batalha



Palmares ? A Batalha

As portugueses demoraram 22 dias para romper as defesas de Macaco. Uma paliçada oblíqua permitiu a aproximação dos canhões, que destruíram as muralhas de madeira do mocambo. O arcabuz dependia de uma mecha acesa em 2 pontas para o caso de uma apagar durante a luta ao acionar o gatilho, uma peça de metal, a serpentina. Tal disposivo fazia a mecha encostar em um recipiente pequeno com pólvora, a ?panela?, de onde o fogo atingia a pólvora dentro do cano. Não era fácil carregar na batalha. As peças levadas para Palmares tinham pequemo calibre e disparavam bolas de ferro até 3 quilos. Na luta, muitos quilombolas, encurralados, caíram no despenhadeiro. O ataque final, pela manhã, arrasou a paliçada pelos canhões e realizou um massacre. Foram aprisionados 500 negros. Nos meses seguintes, outras povoações menos defendidas foram destruídas uma a uma. Palmares sumiu do mapa.

Conclusão: - Os descendentes dos quilombo tiveram um primeiro e tardio reconhecimento em 1988, quando comemorou-se o 100° aniversário da também tardia libertação dos escravos. O artigo 216 da constituição os incluiu como patrimônio histórico do país e lhes foi garantido o direito de propriedade, nenhuma terra entretanto, foi demarcada até hoje.


Veja mais em: Antropologia

Artigos Relacionados


- História Do Brasil ? A Cara Do Zumbi
- Colonização Do Brasil Nos Séculos Xvi E Xvii
- Todos Os Dias Das Mulheres !
- Colonização Do Brasil E Capitanias Hereditárias
- Zumbi Dos Palmares
- Memórias Da Escravidão
- Figuras De Estilo - Recursos Estilísticos (parte 1, De A A G)

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online