PUBLICIDADE

Página Principal : Economia


Resumo sobre Politica Monetária - PARTE I



CONCEITO

Na expressão usada por Lopes & Rossetti (2002), é possível definir política monetária como sendo o ?... controle da oferta de moeda e das taxas de juros, no sentido de que sejam atingidos os objetivos da política econômica global do governo. Alternativamente, pode também ser definida como a atuação das autoridades monetárias, por meio de instrumentos de efeito direto ou induzido, com o propósito de controlar a liquidez do sistema econômico.? (p. 253) Em uma linguagem mais simples, podemos dizer que política monetária é o controle da quantidade de dinheiro em circulação no mercado e que permite definir as taxas de juros.


OBJETIVOS E INSTRUMENTOS

Podemos dizer que as autoridades monetárias não são as únicas que detêm o controle da política econômica como um todo, embora muitos integrantes da corrente do pensamento econômico atual, vejam a política monetária como a principal responsável tanto pelas flutuações quanto pela estabilidade da economia. Por mais que haja uma forte tendência monetarista da política econômica, esta interage com políticas que em geral estão sob o controle de outros organismos governamentais. Entre as políticas com as quais a política econômica interage, podemos destacar a política fiscal, a política de renda e a política cambial. O trabalho deste conjunto de instrumentos de ação do governo, não é facilmente harmonizável, no sentido de alcançar os objetivos pretendidos pela política econômica. Entre os instrumentos e os objetivos, há uma série de conflitos, que além de contribuir para reduzir a eficácia de cada um dos instrumentos quanto à sua ação sobre os múltiplos objetivos aos quais possa ele estar relacionado, ainda podem colocar os próprios instrumentos em conflito direto entre si. Os instrumentos de que as autoridades econômicas utilizam para controlar a oferta de moeda e a taxa de juros ou, por outro ângulo, para controlar a liquidez do sistema econômico, podem ser agrupados da seguinte maneira:
§ Fixação da taxa de reservas.
§ Realização de operações de redesconto ou empréstimo de liquidez.
§ Realização de operações de mercado aberto.
§ Controle e seleção do credito.
§ Persuasão moral.

Quanto aos objetivos, a classificação é mais complicada pois variam em função de diversos fatores portanto, podemos dizer que os objetivos dominantes e sua ordenação variam no tempo e no espaço. De qualquer forma, durante grande parte da formação econômica da maioria das nações, estas ficaram envolvidas com a conquista dos seguintes objetivos:

§ Promoção do crescimento ou do desenvolvimento econômico.
§ Promoção do mais alto nível possível de emprego e manutenção de sua estabilidade.
§ Realização do equilíbrio nas transações econômicas com o exterior.
§ Estabilidade dos preços. Controle da inflação.
§ Promoção de uma distribuição mais justa da riqueza e das rendas.

(CONTINUA PARTE II)


Veja mais em: Economia

Artigos Relacionados


- Resumo Sobre Politica Monetaria - Parte Iii
- Necessidades - Noção E Classificação
- Desenvolvimento Econômico
- O Investimento Em Portugal E O Investimento Português No Estrangeiro.
- Resumo Sobre Politica MonetÁria - Parte Ii
- Feudalismo
- Evolução Da Estrutura Do Consumo Em Portugal E Na União Europeia

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online