PUBLICIDADE

Página Principal : Economia


O investimento em Portugal e o investimento português no estrangeiro.




Investimento interno
:
§ Público
: pela administração pública, destinado à criação de infra-estruturas como estradas, hospitais, escolas, apetrechamento dos serviços públicos através da compra dos equipamentos necessários ao fornecimento desses serviços de saúde, justiça ou educação.
§ Privado
: pelas famílias e empresas, tendo como objectivo a compra de habitação (família) e dos bens de produção necessários à actividade das empresas.

Investimento estrangeiro
: realizado noutro país por uma Empresa estrangeira ou por um particular não residente nesse país.
§ I. directo e. (IDE)
: compra ou construção de raiz de uma empresa num país, por parte de um não residente, com o objectivo de participar nas decisões da empresa (p.e. a Ford com a ?AutoEuropa? em Setúbal). É fundamental para o desenvolvimento económico mundial e apresenta vantagens
:

§ Permite a obtenção de recursos necessários ao aumento da formação de capital, acelerando o crescimento económico do país.

§ Permite a transferência de tecnologias e a melhoria na gestão dos recursos.

§ Permite a obtenção de ganhos de produtividade.

Contudo, apresenta também inconvenientes
como a excessiva dependência da economia em relação a este tipo de investimentos, tornando-a vulnerável às suas exigências e proporcionando-lhes elevados benefícios fiscais e acesso a linhas de crédito bonificado ou subsídios.

§ I. em carteira
: aquisição de activos financeiros sem o objectivo de desenvolver uma actividade empresarial


I. directo português no estrangeiro e I. directo estrangeiro em Portugal

Portugal deixou de ser um recebedor de investimento para passar a fornecedor de investimento no exterior, devendo-se isso ao fim do processo de privatizações e ao desinvestimento realizado por algumas empresas estrangeiras devido à preferência dos investidores estrangeiros pela Irlanda e antigos países do Leste europeu.

I. Português
, preferencialmente no Brasil, Marrocos e Tunísia, com a intensificação do desinvestimento em Espanha, resulta de:
§ Endividamento externo de empresas nacionais.
§ Compra de participações de capital social aquando dos processos de privatizações noutros países.
§ Procura de novos mercados menos concorrenciais do que o europeu.
§ Procura da competitividade no exterior, por forma a fazer face à crescente competitividade no mercado interno.


Veja mais em: Economia

Artigos Relacionados


- Evolução Da Estrutura Do Consumo Em Portugal E Na União Europeia
- Resumo Sobre Politica Monetária - Parte I
- Necessidades - Noção E Classificação
- Cultura, Subcultura E Contracultura
- Feudalismo
- Pac - Programa De Aceleração Do Crescimento
- Brasil, Um Dos Países Mais Atractivos Da América Latina Para Investimentos

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online