PUBLICIDADE

Página Principal : Economia


Fases Econômicas de Portugal e Espanha - parte II



A DECADÊNCIA

--causas de ordem econômica, moral, política = ruína;

- tanto Espanho qto Portugal sofriam concorrências de outras nações vizinhas organizadas e ativas = Holando, Inglaterra e França;

-Espanha dominada pelo despotismo religioso;

-as ordens religiosas absorviam 1/30 de sua população;

- o trabalho era afetado pelas ordens religiosas;

-as igrejas ficavam com grande parte das riquezas;

-inquisição espanhola perseguidora e inexorável;

-censura exercida na imprensa e nos livros dificultava a livre expansão das idéias;

-expulsão dos mouros = desorganização da produção industrial e agrícola;

-a expulsão dos judeus favoreceu atividades apreciáveis e capitais elevados para a França e Holanda;

-a decadência é marcada principalmente pela derrota da Invencível Armada, mandada contra a Inglaterra protestante em 1588;

-ao mesmo tempo que se expulsava classes laboriosas, crescia o número de nobres, verdadeiros parasitas sociais;

-a operação através da "casa de contratación" dificultava o comércio e incrementava o contrabando;

- o exagêro de fiscalidade e errada política monetária= anarquia;

- o espírito de grandeza desviou a população de afazeres produtivos;

-os empréstimos para cobertura de "déficits" do erário = destruíção do poderoso império.

TRANSPORTES MARÍTIMOS

-o progresso da civilização = menor dependência do homem ao meio geográfico;

-mares e rios eram vistos como obstáculos e não como vias de transportes;

-navegação costeira;

-penetração no Atlântico;

- navegação interoceânica;

-progresso da navegação = profunda alteração na vida econômica do país;

- Portugal prestou grande serviço ao mundo pelo pioneirismo das grandes navegações;

- barcos modestíssimos para navegação costeira e mares fechados;

- as galés genovesas e venezianas, impulsionadas por um sistema de velas e remos, dominavam no Mediterrâneo.

OS PORTUGUESES

-Escola de sagres = acúmulo de conhecimentos náuticos;

- 1400 - as Caravelas= grande invenção portuguesa;

-audaciosa e sistematizada atuação dos portugueses permitiu tornar oceânico o comércio marítimo;

-abandono das galeras a remos;

-o aumento da capacidade dos navios tornou possível a aproximação corajosa do mar pelos portugueses.

O CUSTO DOS TRANSPORTES

- o custo era muito alto, que só se transportavam mercadorias de grande valor por unidade de peso;

-uma boa parte das naus que saíam em expedição não retornavam;

-cada navio custava cerca de 4 mil contos;

-perigos de naufrágios, doenças e fome;

-computados os custos totais das expedições, compreende-se hoje o alto custo dos transportes daquele tempo.

O CRESCIMENTO DAS ESQUADRAS

- com a destruição da grande armada espanhola, a Holanda , Inglaterra e França aumentam suas esquadras

= dominando os mares;

-crescente expansão do comércio internacional com o surto da Revolução Industrial (invenção da máquina à vapor, hélice, utilização do ferro, etc);

-gigantesco aumento na capacidade de transportes marítimos que possibilitou grandes correntes migratórias do séc XIX;

-implicou aumento das importações;

-levantamento do padrão de vida;

-abertura do Canal de Suez em 1869, acentuou a concorrência que os povos orientais e as Índias Ocidentais, já nos faziam nos mercados de produtos tropicais.

TRABALHO, NATUREZA E CAPITAIS + VALOR DAS TERRAS BRASILEIRAS

-o Brasil, para Portugal na época do descobrimento, representava um pequeno valo;

- Portugal contava

com uma população escassa na época;

-a indústria extrativa não se justificava como motivo de ocupação do novo território;

-a revolução comercial absorveu o capital existente;

-dificultadas pelo transporte e o meio físico brasileiro, a implantação da agricultura fôra esquecido;

-a mão-de-obra escrava e farta, na devida oportunidade apoiaria as necessidades produtivas por força da concorrência dos produtos asiáticos;

-a grande procura por produtos tropicais, resultantes da intensificação do comércio e do crescimento populacional europeu, aumentou as necessidades de mã-de-obra escrava oriunda da África;

-no início da era moderna ocorria o escambo;

-dependentes da capacidade produtora da terra, os homens sobrevalorizavam a mesma;

-os mais fracos tratavam as terras em favor dos mais fortes, a força bruta foi o meio empregado;

-com a evolução do capitalismo e do progresso, os capitais foram assumindo o papel preponderante na organização da produção;

-a própria organização social, permitiu uma maior difusão da cultura fazendo surgir o homem livre como fator de produção;

- o Brasil tem assistido e participado dessas 3 fases de flutuações e exageros, em proporções diferentes da sua evolução.



Veja mais em: Economia

Artigos Relacionados


- Formação Econômica Do Brasil
- Conquista Da América
- Capitalismo Monopolista
- Formação Econômica Do Brasil - Capítulo 01
- Capítulo 7 ? Encerramento Da Etapa Colonial (século Xvii E Xviii)
- Capitalismo
- Formação Economica Do Brasil Cap Xx

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online