PUBLICIDADE

Página Principal : Economia


A "lei" malthusiana da população




O argumento básico da teoria Malthusiana sobre lei da população diz o seguinte: "Creio que posso licitamente fazer dois postula­dos. Primeiro que o alimento é necessário para a existência do homem. Segundo, que a paixão entre os sexos é necessária e permanecerá aproximadamente em seu estado atual.(...) Assim, supondo meus postulados corretos, possó afirmar que a potência da população é infinitamente maior que  potência da produção de subsistên­cia do homem. A população, quando não controlada, cres­ce a uma taxa geométrica. A subsistência só cresce a uma taxa aritmética".


Com essas duas proposições Malthus afirmava que para melhorar o nível de vida dos  trabalhadores era presciso diminuir a taxa de natalidade. Ele formulou dois entraves: o positivo e o preventivo. No entrave positivo, a população podia diminuir pela guerra, fome, peste, praga ou doença. No preventivo: a restrição ao crescimento populacional através da prudência e da previsão.


Para Malthus coube demonstrar por que não se podia esperar que a oferta de alimentos se expandissem mais do que as bocas. Para explicar essa proposição ele desenvolveu a "lei dos rendimentos decrescentes"que diz o seguinte: 


Se, com exceção de pelo menos um., todos os fatores de produção forem mantidos constantes, os aumentosde produção a sem obtidos com a adição- de um fator variável diminuirão apartir de um certo ponto. Assim por exemplo, se cada vez mais trabalho for empregado num pedaço fixo de terra com um volume determinado de capi­tal, a produção total poderá crescer, mas quando se elevar substancialmente o número de trabalhadores, a taxa de produção vai declinar.


O que Malthus queria dizer é que a terra não somente é limitada na oferta, como também, sua qualidade é variável. Pois, na medida que o crescimento populacional se eleva, a procura por alimentos e seu preço também se eleva. O cultivo será ampliado para terras menos férteis e/ou será itensificada em terras já utlizadas. Isso elevará o custo médío da produção, devido ao aumento do esforço necessário por unidade do produto adicional. Beneficiando assim os propietários de terras mais férteis, já que terão receitas e rendas mais altas sem aumento em seu o custos.













Para aumentar a produção de alimentos, ele 'reconheceu que o capital deveria ser empregado na melhoria agrícola, mesmo que sópudesse ser empregado corn rendimentos melhores.


Malthus não aceitava a"lei de say", ou seja de que "a oferta cria sua própia procura?. Para ele, que se defrontou com as consequências causadas pela guerra napoleonica e o elevado desemprego, não acreditava que o equilíbrio econômico fosse remediado apenas pelo processo livre dos mercados como acreditava Smith.


Ele argumentava que havia dois tipos de produtos: os essen­ciais, que nunca poderia ocorrer um excedente, e não esseneciais. Malthus, pelo menos em certas circunstâncias foi um dos defendia a intervênção do governo. Pois os clássicos em geral, se opunham aos dispêndios provocador por esses.








Veja mais em: Economia

Artigos Relacionados



 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online