PUBLICIDADE

Página Principal : Economia


Comunicação




Comunicação é um processo, através do qual se transmite sentimentos e idéias, na busca de entendimento e compreensão.


Podemos afirmar que no mundo moderno em que vivemos, transformou o comportamento das pessoas. Numa forma extraordinária, levando estes a se desenvolver num veículo muito amplo.


O ser humano necessita de expressar seus sentimentos, idéias isso é feito através da comunicação que consiste em um comunicador que (emite) a mensagem e um receptor que (recebe), esta fica separada tanto do comunicador como do receptor, é um sinal que significa algo para o comunicador e que o mesmo transmite para o recebedor o conceito entendido.


 São sinais com significado convencionado por nós ou pelo nosso conhecimento.



Elementos essenciais



? Fonte


origem da mensagem.


Ex.: Ao enviar um telegrama, será fonte o redator



? Emissor.


quem envia a mensagem através da palavra oral ou escrita.


Pode ser também uma organização informativa como rádio, TV, estúdio cinematográfico, etc.


Ex.: Ao enviar o telegrama, será emissor o telegrafista que codifica a mensagem.



? Mensagem


quando a fonte deseja transmitir, podendo ser visual, auditiva ou audiovisual serve-se de um código que deve ser estruturado e decifrado. É preciso que a mensagem tenha conteúdo, objetivos, e uso do canal apropriado


Ex.:No  telegrama, é o texto escrito.


? Recebedor


Ao recebedor cabe decodificar a mensagem, dele dependerá em termos, o êxito da comunicação.


Ex.:O recebedor será o telegrafista que codifica a mensagem.



? Destino.


São as pessoas as quais são dirigidas a mensagem.


Ex.:O destino do telegrama enviado será o destinatário.



? Canal.


forma utilizada pela  fonte para enviar mensagem.


Ele deve ser escolhido cuidadosamente, para assegurar eficiência e bom êxito da comunicação.


Podem ser:


Natural


órgãos sensoriais: (audição, visão, etc).


Tecnológico


·         espacial ? (Telefone, etc.)


·         temporal ? (música, etc.).



? Código.


É um conjunto de sinais estruturados.


Pode ser:


Verbal àque utiliza a palavra falada ou escrita.


Ex.: português, inglês e francês.


Não-verbal à não utiliza a palavra.


Ex.: gestos, expressão facial, etc.


O código não-verbal não é só visual ou auditivo; apresenta-se fragmentado, emprevisto, não-linear, ao contrário do código verbal, que é falado e onde, geralmente, predomina a lógica.                          



?      Ruído: tudo que interfere na transmissão de uma mensagem.


?      Entropia: a não organização da mensagem.


?      Redundância: a repetição de palavras desnecessárias, objetivando clareza.



Importância da Comunicação


A vida e o comportamento são dirigidos pela informação, pela palavra, sons, cores, gestos, símbolos. O entendimento não mais é feito pela língua falada ou escrita, mas também através dos meios de comunicação. Pode se dizer que o código verbal encontra-se em crise, predominando  a imagem e a comunicação gestual.



A comunicação da publicidade.


São os recursos técnicos e científicos que motivam os grupos humanos, no setor comercial, político ou religioso. Comprova-se como contribuindo para o progresso e difusão dos produtos e segurança  dos usuários a programação visual; Mais  do que as palavras o vocabulário visual identifica, muitas vezes, símbolos universais.



Quem se comunica?


Só o homem se comunica, sabemos que esta hipótese é aceita. A noção de experiência humana não se separa do caráter abstrato da inteligência do homem, pela qual ele pode superar a vivência do ?aqui e agora?, passando a existir no tempo: torna-se capaz de lembrar a ação feita no passado e de projetar a ação futura, as diferenças entre o homem e o animal não são apenas de grau, mas de natureza, pois enquanto o animal permanece envolvido na natureza, o homem é capaz de transformá-la possível a cultura.  



Linguagem: é o exercício através do qual o homem utiliza-se para comunicar-se, embora nem todos os teóricos concordem com este conceito, dizemos que o ser humano, já traz consigo esta característica inata da mesma.



Registros ou níveis de linguagem.


Na comunicação não há normas fixas e imutáveis. Nela ocorrem mudanças através do tempo, ao compararmos textos antigos com atuais, veremos diferença no estilo e nas expressões.


As pessoas se comunicam de formas diferentes por vários fatores: época, região geográfica, ambiente, status sócio-cultural dos falantes.Porém isso dependendo da situação sócio-cultural dos indivíduos com os quais se comunicam as pessoas usam níveis diferentes de língua.



Língua falada:


pode ser:



Culta: falada pelas as pessoas de instrução niveladas pela escola.


Coloquial: espontânea, usada para satisfazer as necessidades vitais do falante sem muita preocupação com as formas linguísticas.


Vulgar: é própria das pessoas sem instrução.


Regional:Tem um patrimônio vocabular próprio, típico de cada região.


Grupal: hermética, grupos fechados.


Grupal ( técnica): Desloca-se para a escrita tantas quantas forem a ciência e as profissões: a língua da medicina.


Grupal (gíria):Existem tantas quantas forem os grupos fechados. Há a gíria policial, a dos jovens, dos estudantes, dos militares, dos jornalistas, etc.



 - Língua escrita


Pode ser:


não literária:  apresenta-se da mesma formas da língua falada tais como língua-padrão, coloquial, vulgar, regional, grupal e tem as mesmas finalidades, conforme mostra os exemplos abaixo:


padrão: aquela que obedece a todos os parâmetros gramaticais.


Ex. Dê-me um cigarro.


coloquial:


Ex. Eu lhe vi no cinema ontem.


vulgar ou Inculta:


Ex. Agente vamos.


Regional:


Ex. o moço não devolvia a cuia 


Grupal:


Ex: Você é uma pessoa hipocondríaca (técnica)


      que papo legal sobre a comunicação (gíria)


Literária: utilizada pelos escritores, desenvolveu-se principalmente no modernismo, onde começaram as infrações gramaticais, porém estes não são confundíveis com erros leigos que ocorrem por ignorância de normas, pois ocorreram por imposição estilística.


Ex.: ?Macunaíma ficou muito contrariada. Maginou, maginou e disse pra velha ...? ( Mário de Andrade.).





Veja mais em: Economia

Artigos Relacionados


- Variabilidade Lingüística & Morfossintaxe Do Nome
- A Comunicação E A Sociedade
- O Tudo Comunicar
- Comunicação
- Funções Da Linguagem
- Níveis De Língua
- "nossa LÍngua? De Quem?"

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online