PUBLICIDADE

Página Principal : Economia


O sistema just in time e Kanban.



  O sistema just in time propõe alcançar uma melhor e maior produção. Ele é aplicado em empresas com produção em série (automóveis, autopeças, eletrodomésticos, etc.) visando a redução de custos e o aumento na flexibilidade da empresa para atender às variações no mercado.


A redução de custos ocorre, dentre outras, da seguinte forma:


a) Redução  do  nível  de   estoque.  Seja  de   produto em processo, de matérias-primas ou de produto final. Desta forma, a empresa precisa de menor capital de giro para dar andamento em suas atividades. Atualmente, a redução dos

produtos   em   processo   é   a   estratégia   capitalista   mais   lucrativa. Algumas empresas que implantaram o sistema conseguiram reduzir seus estoques de três ou quatro meses para alguns dias.


b)  Redução do espaço físico necessário às atividades, pois o estoque diminuiu drasticamente.


c)    Redução dos níveis de refugo (perdas) na produção.


d) Aumento  da  utilização  dos  equipamentos, já que houve considerável

redução nos tempos de preparação. O equipamento fica mais sendo utilizado em trabalho que agrega valor ao produto ? o de interesse central para a empresa;


e) Aumento do rendimento do trabalho,   via   intensificação   do   trabalho,   ou  seja, aumenta a quantidade de trabalho dispendido pelos trabalhadores durante a jornada de trabalho (esforço físico, carga mental, etc.).


Mas, para isso, a empresa precisa desenvolver um bom sistema de informações e controles na produção. Esse papel é cumprido pelo kanban, que controla a quantidade de em cada processo e substitui as tradicionais ordens de fabricação.


 kanban é um cartão que indica ao operador o que fazer, em que quantidade e onde colocar. As empresas que utilizam o sistema procuram transformar a informação escrita em visual usando cores, formatos especiais de cartão, etc.


Um exemplo prático de funcionamento do kanban: o processo (em geral a montagem final do produto) recebe um cartão, chamado de de kanban de retirada,   informando o próximo produto que será fabricado. Um alimentador vai buscar nos processos anteriores (nas ilhas ou células) as peças necessárias à montagem daquele produto indicado no cartão.


Nas ilhas ou células de fabricação  o pequeno estoque existente está  acompanhado de  kanbans chamados de kanbans de produção. O alimentador da linha, ao pegar uma peça, destaca o kanban a ela conectado e o coloca num quadro especial, serve como ordem de produção para os operadores da ilha.


Quanto menor o tempo de preparação das máquinas nas ilhas, melhor a flexibilização da produção. Para realizar a produção de um novo produto, basta o departamento de planejamento e controle de produção mudar o Kanban. Assim, toda a fábrica toma conhecidmento da mudança pela interligação que o sistema propicia.





Veja mais em: Economia

Artigos Relacionados


- Acumulação Flexível: Modo Japonês De Produzir
- Taylorismo
- AdministraÇÃo De Estoques
- Sobre A Renda Da Terra - Parte Ii
- Valor De Uso E Valor De Troca
- Economia De Mercado X Economia Planificada
- Os Novos Keynesianos

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online