PUBLICIDADE

Página Principal : Ciências Politicas


macroeconomia neokeynesiana



Cap 6 1-u=n-l/l=100-90/90=0.1 ou 10% b)com o elevado desemprego existe tendencia a queda nos salarios, devido rela??o inversa entre salario e desemprego. C)poder de barganha tende-se a redu??o do poder de barganha, j? que existem muitos trabalhadores dipostos a receberem pela mesma fun??o at? mesmo sal?rios inferiores. D) e Na vis?o dos colaboradores o salrio real ? uma rela??o inversa com o n?vel de desemprego representado por ws. Porem para empresa o salario real ? uma rela??o fix em rela??o ao volume de desemprego, um vez que sua preocupa??o ? o mark-up, no grafico PS. No ponto onde ocorre intersec??o entre as duas retas, temos o salario real a ser pago, bem como a tx natural desemprego. 2)u=pe f(u,z) P=(1+µ)w P= pe f(u,z)(1+µ) P= pe f(1-y/l,z)(1+ µ) b) produ??o aumenta na mesma medida que aumenta emprego, rela??o univoca. C)a eleva??o no nivel de pre?os esperados provoca aumento nos salrios que eleva n?vel de pre?os. D) curva de oferta agragada demonstra a rela??o existente entre um dado n?vel de produ??o e o volume de oefrta por parte das firmas. P= pe f (1-y/l,z)(1+ µ). Nivel de pre?os ;uma fun??o do n?vel de pre?os esperados e da tax desemprego, onde µ e z constantes. Cap7---Choque de gasto m?dio prazo ? contra??o monet?ria Suponhamos antes da varia??o nominal de moeda, o produto estivesse e seu nivel natural, portanto demanda agragada e oferta agregada cruzam-se no ponto a, o nivel de produto igual a yn e os pre?os =p. Para um dado nivel de pre?os P diminui a moeda, coduz redu??o estoque de moeda levando redu??o no produto. A curva de demand agregada se desloca p/ esquer, de ad p/ ad?, no curto prazo a economia vai de a p/ a?. O produto diminui de yn p/ y? ssim como o n?vel de precos de P p/ P?. Graf O produto abaixo do seu nive natural mantem pre?os abaixo das expectativas dos responsaveis pela fixa??o sal?rios. Elas a revem a curva de oferta p/ baixo. A economia move-se ao longo da curva de demanda agragada ad?, o processo de ajuste p?ra quando o produto volta ao seu nivel natural. No m?dio prazo a curva de oferta agregada ? dada por as?, o produto volta p/ yn e o nivel de pre?os p?. Na is-lm, antes da varia??o da quantidade, o equilibrio ? dado pela intersec??o das curvas is Is-lm no ponto a ? produto igual a nivel natural e a taxa de juros por i?. O efeito de curto prazo ? a contra??o monet?ria deslocar? para cima de lm p/ lm?, desloca equili de a p/ a?. Tx juros maior com produto menor. Se o nivel de pre?os permanecer constante a contra??o monet?ria desloca de lm p/ lm?, mas mesmo no curto prazo o pre?os desloca de p p/ p? deslocando a curva de lm ?p/ lm? compensando par?ialmente os efeitos supra citados. O efeito liquido do preocesso ? a redu??o de pre?os. No m?dio prazo, redu??o de estoque nominal de moeda reflete-se totalmente em uma redu??o proporcional no nivel de pre?os: essa redu??o n?o tem nenhum efeito portanto sobre produto e tx juros no medio prazo.


Veja mais em: Ciências Politicas

Artigos Relacionados


- Juros Elevado, Apreciação Cambial E Baixo Crescimento
- Os Novos Keynesianos
- Moeda2
- Desenvolvimento Econômico
- Moeda
- Elasticidade
- Resumo Sobre Politica Monetaria - Parte Iii

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online