PUBLICIDADE

Página Principal : Ciências Politicas


Concepção Marxista sobre o Estado



Concepção Marxista sobre o Estado
A luta armada derrubou os resquícios de uma sociedade feudal na Europa e conseguiu implantar a base de uma sociedade que permanece até hoje com os ideais liberais burgueses. Tais ideais baseados em princípios, como a divisão de poderes, além disso, o Estado se submeteria ao direito que garantiria ao indivíduo direitos e liberdades inalienáveis, especialmente o direito de propriedades. Essa sociedade aparenta certa igualdade de direitos e deveres entre os indivíduos que dela participam. O alemão Karl Marx, no entanto percebe que a situação social não é assim tão igual e busca, além de respostas, soluções para os problemas sociais advindos do modo de produção capitalista.
Segundo Lênin: ?<...> a questão do Estado é uma das mais complexas, mais difíceis, e, talvez, mais embrulhada pelos eruditos, escritores e filósofos burgueses <...> Todo aquele que quiser meditar seriamente sobre ela e assimilá - la por si, tem de abordar essa questão várias vezes e voltar a ela uma ou outra vez, considerar a questão sob diversos ângulos, a fim de conseguir uma compreensão clara e firme.?. A importância da questão do Estado não se restringe a Lênin, Marx entende uma contradição entre os interesses da sociedade civil e do aparelho estatal e essa divergência tem sua origem na propriedade privada. A teoria marxista de política implica numa rejeição categórica de uma determinada concepção segundo a qual o Estado seria ?agente da sociedade como um todo? e do ?interesse nacional?.
Dessa maneira qualquer governo, para Marx, sob qualquer forma (seja democrático, seja ditatorial) estaria sempre voltado a cumprir os interesses gerais das classes dominantes. Isso demonstra que o Estado é um dos responsáveis pela contradição entre Estado e trabalho, ou seja, uma das formas de oposições de classes. Classes essas, que para Engels, são ?produtos das relações econômicas da sua época?. A base da sociedade é a produção econômica. Sobre essas bases econômicas se ergue uma superestrutura, o estado e as idéias econômicas, sociais, políticas, morais, filosóficas e artísticas. Marx queria a inversão da pirâmide social, isto é, pondo o poder na maioria, os proletários, que seriam a única força capaz de destruir a sociedade capitalista e construir uma nova sociedade sem classes, a comunista.
Para Marx os trabalhadores estariam dominados pela ideologia da classe dominante, ou seja, as idéias que eles têm de mundo e da sociedade seriam as mesmas idéias que a burguesia espalha. O capitalismo seria atingido por crises econômicas porque ele se tornou o impedimento para o desenvolvimento das forças produtivas. Seria um absurdo que a humanidade inteira se dedicasse a trabalhar e a produzir a um punhado de grandes empresários. A economia do futuro que associaria todos os homens e povos do planeta, só poderia ser uma produção controlada por todos os homens e povos. Para Marx, quanto mais o mundo se unifica economicamente mais ele necessita do socialismo.
Seu pensamento político criticou os outros movimentos socialistas por terem um caráter reformador e não transformador. Marx e Engels não defendiam uma melhora nas condições de vida do proletariado, mas a própria emancipação do proletariado, o fim da condição proletária. Desse modo não se tratava de amenizar a exploração, mas aboli-la. Para Marx o desenvolvimento do capitalismo cria várias contradições, entre elas a proletarização que será o exército que irá destronar a burguesia.
Entretanto, as mudanças do Estado ao longo da história se deram devidas a mudanças sociais. Essa conclusão se deve ao fato de em cada período a luta entre capital e trabalho é herdada do período anterior o que inclui a própria organização estatal. Marx entende o Estado como resultado das lutas anteriores, o que o torna em constantes mudanças trazidas pela lutas anteriores. Deste modo o Estado é definido como resultado das conquistas de lutas anteriores, portanto o Estado atual é resultado das modificações impostas pelas lutas atuais e anteriores. Alguns falam que as idéias de Marx estariam ultrapassadas ou até mesmo superadas, no entanto uma pesquisa recente feita na Inglaterra pela rádio BBC apontou Karl Marx como o maior filósofo de todos os tempos.Escreva o seu resumo aqui.


Veja mais em: Ciências Politicas

Artigos Relacionados


- Ideologia E Ciencia Social
- O Capital
- Manifesto Do Partido Comunista
- Sobre Literatura E Arte
- Paralelo Entre As Teorias De Augusto Comte E Karl Marx
- O Estado, O Poder, O Socialismo
- Posições - Defesa De Amiens

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online