PUBLICIDADE

Página Principal : Sociologia


DIREITO E ANOMIA



DIREITO E ANOMIA ? PARTE II Conformista é a conduta que busca atingir as metas sociais através dos meios institucionalizados; são + quanto aos meios e quanto às metas; Inovacionaista é a conduta que está de acordo com as metas sociais, mas, percebendo que os meios são insuficientes e não estão ao seu alcance, inova, buscando realizar as metas através de outros meios. É + quanto às metas e ? quanto aos meios Ritualista é aquele que se conduz de forma justamente inversa ao inovacionista; as normas de comportamento social são cumpridas pelos ritualistas a todo preço e em qualquer circunstância, por encontraram nelas uma forma de realização pessoal, ainda que já estejam totalmente vazias de sentido, significado ou interesse social. O ritualista abandona as metas, perde de vista os fins, os objetivos, os valores sociais, e se apega às normas como se fossem sagradas, imutáveis, fazendo delas fins. É + quanto aos meios e ? quanto às metas. O comportamento de evasão é aquele que se caracteriza pelo fato de abandonar as metas e os meios sociais. É ? quanto ás metas e ? quanto aos meios. Exemplo típico desse comportamento são os hippies. Comportamento de rebelião também está contra as metas e contra os meios, podendo ser caracterizado como ? quanto aos meios e ? quanto às metas; porém o comportamento de rebelião se caracteriza por querer a mudança da ordem vigente, objetivando uma nova estrutura social. Comportamentos de desvio O conformismo não é desvio, mas é fruto do intenso condicionamento social exercido sobre o indivíduo; já os outros quatro tipos de comportamento são comportamento de desvio; o que caracteriza o ritualista como desviante é o abandono das metas sociais e a inversão de valores quanto aos meios que são elevados ao primeiro plano; cumprir de qualquer maneira os regulamentos ou as ordens recebidas, sem indagar sua adequação àqueles valores e àquelas metas, é assim a conduta observada; o ritualismo torna-se grandemente nocivo á sociedade quando se trata do comportamento adotado pelos homens púbicos do país, que se recusam a fazer mudanças ou reformas sociais necessárias, mantendo velhas e arcaicas instituições ou disposições legislativas já sem nenhuma adequação ás novas realidades sociais. No comportamento de evasão também há desvio, porque ocorre a rejeição das metas culturais e dos valores que as sustentem, considerados todos irrelevantes ou incapazes de realizar o bem estar humano, com a recusa de conformidade aos comportamentos socialmente estabelecidos. Os adeptos desse tipo de comportamento são um peso morto na sociedade. O comportamento de rebelião é o mais extremado de todos, pois pretende a derrubada de todos os meios e metas sociais, substituindo-os por outros de maneira total e revolucionária; normalmente se manifesta nos momentos de grandes crises sociais, quando o desequilíbrio entre os meios e as metas se torna muito grande e insustentável. O inovacionista por sua vez é o comportamento mais visto na sociedade, de certa forma, a própria sociedade concorre para isso ao deixar de proporcionar, com a mesma generalidade com que estabelece as metas, os instrumentos prescritos ou admitidos para atingí-las; nesse desvio de comportamento estão retratadas todas as formas de deliqüência, desde a juvenil até a mais grave criminalidade, bem como as faltas disciplinares, a inobservância das regras de conduta social etc. um aspecto positivo são aqueles casos de inovações que visam criar novos meios, mais eficientes para a realização dos objetivos sociais. Nem todo comportamento inovacionista é necessariamente contrário à ética existente no grupo social, permitindo-nos assim fazer distinção entre a conduta inovadora-criadora e a conduta inovadora anti-social. Palavras finais O desequilíbrio entre os meios e as metas sociais, se não é a causa única do comportamento de desvio é pelo menos a principal; quanto maior se torna esse desequilíbrio entre os meios e as metas, maior se torna a ocorrência de comportamentos anômicos.Não é, pois de estranhar em nossos dias, o aumento da criminalidade nos grandes centros, principalmente contra o patrimônio e os costumes. A solução é promover as reformas ou mudanças sociais necessárias nas instituições, nas leis, na ordem econômica, a fim de reduzir o desequilíbrio entre os meios e metas sociais, e melhor distribuir a riqueza. Inovação deve ser por isso uma das principais qualidades dos homens públicos, que têm nas mãos o destino da sociedade. Quando isso não é feito, então, mais cedo ou mais tarde acaba vindo a rebelião, pois o desequilíbrio se torna tão grande que não se depara a sociedade com outra solução, a não ser aquela de promover uma total reorganização, estabelecendo novas metas e institucionalizando novos meios.


Veja mais em: Sociologia

Artigos Relacionados


- Ied - Sociedade E Direito
- Mecanismos E Agentes De Socialização
- Cultura E Poder Nas OrganizaÇÕes
- Se Você Finge Que Ensina, Eu Finjo Que Aprendo
- Interatividade, Imersão E Leitura Não-linear: Os Novos Meios E As Novas Linguagens
- Introdução à ética
- Violência: Porque Existe?

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online