PUBLICIDADE

Página Principal : Sociologia


Perturbações Mentais



1.Introdução ao estudo das perturbações mentais

Os principais objectivos definidos para este estudo sociológico são: 1) obter informações ao nível da cidade de Coimbra sobre a problemática das pessoas com perturbações mentais; 2) conhecer a opinião dos especialistas e técnicos de saúde mental relativamente à temática; 3) obter informações sobre as atitudes da família do doente mental e por último, saber se existe a necessidade de criar Fóruns Ocupacionais na cidade de Coimbra para dar respostas adequadas ás Pessoas com Perturbações Mentais.

As doenças mentais, não têm uma única causa, pelo contrário, são frequentemente provocadas pela convergência de vários factores associados entre si. Existe um outro aspecto relacionado com as perturbações mentais que é a difícil tarefa de delimitar o que é a normalidade e o patológico. Este último, não é fácil caracterizar, pois existe alguns critérios que são convincentes numa época e não o são noutras, uns satisfazem num ambiente e não satisfazem num outro. Pois, por se tratar de um campo tão fluído, são inúmeros os critérios que delimitam o que é a normalidade e o patológico.
Outro aspecto importante, é compreender o que é saúde mental? Poder-se-á dar uma pequena definição em grosso modo e dizer-se que a saúde mental caracteriza-se pelos seguintes critérios tais como um bom funcionamento mental do indivíduo, uma boa capacidade individual para lidar com a adversidade, adquirir prosperidade na educação, na profissão e nas relações interpessoais. Segundo, Alloy Abramson (1988), a contribuição para um indivíduo possuir uma boa saúde mental, deve passar por uma boa auto-estima, optimismo em todas as áreas da vida social, uma rápida capacidade de recuperação dos problemas que enfrenta no quotidiano.
Alguns psiquiatras do século XX, como Kretschmer, segundo o qual nos diz que, existe uma estrutura da personalidade que se encontra ligada a determinados factores e que certas formas aparecem também ligadas a certas constituições físicas. Mas quando se descobre que na família de um doente mental existe antecedentes patológicos, não se pode concluir que a doença é herdada. Na verdade, há muitos casos de antecedentes patológicos em pessoas normais.
Segundo, Aires Gameiro (1989), certas doenças ? gripe, febre, paludismo, podem predizer ou mesmo desencadear uma psicose indirectamente, estas são apenas indícios para uma possível degradação biológica e psicológica do estado de saúde mental de um indivíduo.
Assim, pretendemos com este estudo alargar o conhecimento relativo à saúde mental através de algumas questões tais como:
? Quais serão as necessidades dos doentes mentais;
? Que respostas a sociedade civil poderá dar a esta problemática;
? Como se pode integrar os doentes mentais na sociedade civil;
? Os doentes mentais, o que podem fazer com o seu tempo livre;
? Quais são as atitudes que a família deve ter para com o doente mental;
Esconder? Isolar? Excluir?
? Será que as actividades ocupacionais são úteis para o desenvolvimento e manutenção de laços sociais e afectivos;
? Qual será então a terapia mais adequada;

Gastão Vilhena


Veja mais em: Sociologia

Artigos Relacionados


- Doente Mental
- " Cheng E Eng "
- Mix - Brasil Via Google
- A Ideia De Personalidade Jurídica
- Saúde Das Mulheres: Perspectiva Socio-cultural
- Pessoa Natural
- Obsessão Vista Por Vários Angulos.

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online