PUBLICIDADE

Página Principal : Sociologia


Por uma Nova História do Pensamento





Joaquim Barradas tem uma proposta para atacar a História do Pensamento. O Autor pretende com o ensaio fazer ou pensar a revisão do que se tem como História do Pensamento, a saber, o estudo da história de homens que se nos apresenta como de ruptura e dissociação entre superestruturas e estruturas condicionantes.

A tentativa de Henri Lefebvre de procurar nas relações do autor com o seu tempo a emergência de seus pensamentos, ou seja, a exposição de todo um panorama histórico da época do autor, possui uma originalidade, entretanto, esse tipo de história do Pensamento, que enfatiza o aspecto social, cai num idealismo, pois não se aprofunda no estabelecimento de relações entre o pensamento do autor e o momento histórico em que se vive.

Lucian Febvre, em Le Probleme de l'incroyance au XVI siècle (La religion de Rabelais), a possibilidade do pensamneto, das filosofias e dos conceitos, é tratada como parte condicionada às estruturas concretas de cada época. Com a máxima "os homens são o que podem ser...", Febvre determina os pensamentos a partir das estruturas mentais do momento histórico.

Este método, no entanto, não explica a questão do surgimento das idéias revolucionárias. Aí é que deve entrar o homem. A estrutura economico-social reflete um sistema de idéias, porém o desenvolvimento destas passa pelo crivo da estrutura mental do homem.

Com essa idéia, a História do Pensamento revista levará em conta como apoio, ou testemunho do surgimento de novas estruturas de pensamento, tudo o que se relacione ao sistema de idéias, não apenas o grande pensador.




Veja mais em: Sociologia

Artigos Relacionados



 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online