PUBLICIDADE

Página Principal : Sociologia


Jorge Amado _ O Amante da Expressão Popular



Jorge Amado queria "escrever para o povo", seguindo exemplo de escritores que, mundo afora, abraçaram a utopia socialista. Dessa forma, superou o aspeamento dos falares matutos dos regionalismos que antecedem os romances dos anos 30.

 Para Jorge Amado, se a literatura era a vida, as palavras também significavam vida, sem complicação. O foco está na criação de uma espécie de sociedade utópica, sem preconceitos e hierarquias, inclusive as das palavras.

 Ele põe na boca dos seus personagens sua linguagem, suas particu­laridades lingüísticas e fonéticas, nos diferentes contextos que eles usavam. Sua linguagem lírica teria, portanto, precisão poética, colocando a "língua do povo" e palavras características de diversas realidades socioeconômicas e culturais, privilegiando os menos favorecidos.

 Há  variações de romance a romance, sendo usada uma linguagem mais comum, plástica. Despertando nossa sensibilidade, retirando-nos do poço da gramática portuguesa, cujas rígidas regras nada tinham a ver com a língua falada pelo povo brasileiro.

ninamar

anap_ferr@hotmail.com


Veja mais em: Sociologia

Artigos Relacionados


- Ortografia
- Sofrendo A Gramática
- O Tudo Comunicar
- "nossa LÍngua? De Quem?"
- Preconceito Lingüístico
- Metáforas
- O Que é Literatura

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online