PUBLICIDADE

Página Principal : Sociologia


Investigação policial: importância num mundo globalizado - PARTE IV



PERFIL DO INVESTIGADOR DE POLÍCIA.

O investigador de polícia tem sido desvalorizado nas últimas décadas, por problemas variados. Denúncias de corrupção, violência e um certo desvirtuamento de suas funções básicas, acabaram por transmitir uma idéia errônea da função para a sociedade.

Aquele investigador cujo principal instrumento era as faculdades mentais, o exercício da indução e da dedução, parece ter sido esquecido. Talvez a dinâmica dos novos tempos já não permita aquele trabalho metódico, sistemático, que permitia desvendar cada passo de um crime. Vários autores literários se dedicaram a retratar tais características, próprias de um investigador de crimes. Parece que o primeiro a se dedicar ao desvendar metódico dos crimes foi Edgar Allan Poe e seu brilhante Dupin. Thoms (2002) lembra que:

Edgar Allan Poe is commonly regarded as the father of detective fiction. In the three stories that feature his amateur investigator C. Auguste Dupin - ?The Murders in the Rue Morgue? (1841), ?The Mystery of Marie Rogêt? (1842-43), and ?The Purloined Letter? (1844) - Poe invented the detective story...(...). Chronicling a search for explanation and solution, such fiction typically unfolds as a kind of puzzle or game, a place of play and pleasure for both detective and reader. The popularity of the stories of Poe and his successors partly derives from this intense engagement with the text where, in the scrutinizing of evidence and the interpreting of clues, the reader becomes a detective and the detective a reader.

Dupin (Poe, s/d) vai explicando sua visão da investigação do caso e critica a forma como outros não conseguem enxergam a sua lógica.

It appears to me that this mystery is considered insoluble, for the very reason which should cause it to be regarded as easy of solution--I mean for the outre character of its features. The police are confounded by the seeming absence of motive--not for the murder itself--but for the atrocity of the murder. They are puzzled, too, by the seeming impossibility of reconciling the voices heard in contention, with the facts that no one was discovered upstairs but the assassinated Mademoiselle L'Espanaye, and that there were no means of egress without the notice of the party ascending. The wild disorder of the room; the corpse thrust, with the head downward, up the chimney; the frightful mutilation of the body of the old lady; these considerations, with those just mentioned, and others which I need not mention, have sufficed to paralyze the powers, by putting completely at fault the boasted acumen, of the government agents. They have fallen into the gross but common error of confounding the unusual with the abstruse.

Este envolvente jogo detetive-leitor foi seguido por outros autores, com destaque especial para Sir Conan Doyle e seu famoso Sherlock Holmes e Agatha Christie, com suas estórias espetaculares, não raro envolvendo um excêntrico detetive belga, Hercule Poirot ou uma simpática velhinha observadora, Miss Marple. No caso de Doyle o que se privilegiava eram as evidências físicas, os detalhes deixados na cena do crime. Seria o que se espera hoje da atividade, a grosso modo, da Perícia Criminal. A famosa frase ?When you have excluded the impossible, whatever remains, however improbable, must be the truth? que norteava o trabalho investigatório de Holmes, ainda hoje pode ser usada como um princípio importante da investigação criminal. Já Christie, a rainha do mistério, focava suas tramas na parte psicológica do indivíduo, numa busca do investigador em conhecer a alma do investigado. Compreendendo suas motivações e seu íntimo era possível identificar suas ações. Trabalhos universitários buscam identificar a presença ou não de elementos psicanalíticos na extensa obra desta autora (Evans, s/d).

De qualquer modo, considerando-se o excesso que a ficção naturalmente propicia, as mais diversas investigações policiais colaboram com a idéia de que o investigador policial precisa de treinamento lógico, habilidades interpessoais e disposição interdisciplinar para conciliar conhecimentos teóricos e práticos de diversas áreas, além de uma certa flexibilidade no teatro de operações.

Contudo, a identidade do policial civil foi contaminada com uma série de fatos que se tornaram recorrentes nas últimas décadas. O período da Ditadura contribuiu para o surgimento de investigadores de polícia que se tornaram símbolos do chamado Esquadrão da Morte. Apesar de alguns integrantes serem tratados como heróis pela sociedade e pela imprensa da época, acabaram condenados por crimes de extermínio, morrendo na cadeia ou saindo após o cumprimento de longas penas. Além da imagem de violento e arbitrário, as diversas ocorrências de corrupção também contribuíram para uma imagem desgastada daquele que deveria ser admirado pela capacidade de investigar.

Além destes fatores, as diversas crises econômicas a que o país esteve sujeito nas últimas décadas acabaram por limitar os investimentos em Segurança Pública. As polícias civis de diversos estados, muitas vezes, encontram-se preocupadas com atividades cartorárias, de assistência social, de remoção e custódia de presos que os investigadores de polícia acabaram fazendo uma série de atividades, menos aquelas para as quais foi empossado para o cargo.



Veja mais em: Sociologia

Artigos Relacionados



 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online