PUBLICIDADE

Página Principal : Sociologia


Introdução a Sociologia




RESENHA: AS DIFERENÇAS ENTRE AS SOCIEDADES ANIMAIS

Em seu livro Introdução a Sociologia (6ª ed. 232 pág, Atlas ? 2004), o sociólogo pernambucano Sebastião Vila Nova apresenta os conceitos básicos sobre a Sociologia moderna, apresentando as teorias e métodos sociológicos de grandes pensadores, como Max Weber, Émile Durkheim, Karl Marx e o também sociólogo pernambucano Gilberto Freyre.

Este trabalho é direcionado aos graduandos, principalmente os iniciantes nas teorias sociológicas, e também a qualquer interessado em estudar o comportamento social atual.

Sebastião Vila Nova é graduado em e tem seis livros publicados, em destaque Arte e Cultura ? Uma Perspectiva Sociológica. Progresso, e Donald Pierson e a escola de Chicago na sociologia brasileira: entre humanistas e messiânicos, Lisboa. Veja. 1998., que complementam o tema estudado.

O livro citado é um tratado sociológico, numa atmosfera de interação que retoma as teorias dos grandes pensadores. Está dividido em quatro partes a fim de facilitar o entendimento, na primeira parte intitulada Sociologia, Cultura e SOCIEDADE há uma subdivisão em dois capítulos, que tratam do conceito de Sociologia enquanto ciência e da inserção do indivíduo como ser provido de cultura e sua inserção na sociedade. Na segunda parte, intitulada Organização e Controle Social, trata da aplicação dos fatos sociais na vida cotidiana. Em sua terceira parte, de nome O Indivíduo na Sociedade, os capítulos dissertam sobre o papel do homem com ser social, seja só ou em grupo. Na quarta e última parte, Estática e Dinâmica Social, discute-se o processo e as mudanças nas instituições sociais, com ênfase na posição atual da mulher enquanto agente social, seguindo apenas com o tema: Sociologia e Sociedade, como conclusão.

É ao capítulo segundo, analisado a seguir pelo acadêmico do primeiro período de Ciências Sociais Joel Gomes Pereira, que a referida resenha é dedicada.

Neste, Vila Nova diferencia o comportamento aparentemente social dos animais não humanos, posto que esses estão inseridos em sua carga genética e resultam da sua adaptação ao meio, enquanto que nossas características biológicas, embora importantes não determinam o nosso comportamento em relação a sociedade. Para ele, o grande fator de diferenciação em nossa socialização é a nossa comunicação através de símbolos, dentre os quais destacando-se a linguagem e, como esse símbolo acompanha a mobilidade do processo social, também determina a integração dos indivíduos e a manutenção do sistema. Um outro fator importante é a cultura, resumida nos valores, técnicas, normas, crenças, idéias e artefatos e resultante da criação humana, mostra-se através de suas normas capaz de criar, limitar, estimular, inibir, e também satisfazer as necessidades humanas, exercendo, inclusive, poder coercitivo sobre as necessidades primárias. Em contrapartida, analisa fenômenos como a aculturação, que são traços não originais inseridos em uma cultura mais complexa ou dominante, a cultura de massa, superficial em sua essência e resultante da indústria cultural, e a cultura regional, ligada as tradições e dividida nacionalmente. E, muito embora sob a ótica desse autor, a sociologia defenda a libertação da atitude etnocêntrica, se depara com pseudo-representações dos modos próprios das partes de uma cultura, como os estereótipos, analisados em sua função positiva e negativa. Por fim, enfatiza a importância das atitudes comportamentais como meio de explicar as relações sociais, verdadeiro foco do estudo sociológico.

Em apoio a tese do referido autor, cito o célebre antropólogo Luiz Gonzaga de Mello, em seu livro Antropologia Cultural (6ª edição ? Vozes ? 1995), traz capitulo intitulado ?Linguagem e Cultura?, onde enfatiza a inter-relação entre esses dois signos sociológicos, apoiado pelo pensamento de outros renomados teóricos, observa que ambos os signos aqui destacados evoluíram simultaneamente, e, para este antropólogo, a natureza humana e a cultura são tão interligadas que ?no momento em que o primata fez cultura, nasceu o homem? (pág. 450). Destaca também a importância da linguagem para o convívio humano, como meio de expressão das idéias e sentimentos e ainda permitindo deixar o legado de suas experiências para a posteridade.

Bibliografia:

Vila Nova, Sebastião. Introdução à Sociologia. São Paulo. Atlas. 2004.

Mello, Luiz Gonzaga de. Antropologia Cultural. Petrópolis. Vozes. 1995.



Veja mais em: Sociologia

Artigos Relacionados


- As Regras Do Método Sociológico
- A Construção Social Da Realidade
- A Sociologia Hoje
- Economia E Sociedade: Fundamentos Da Sociologia Compreensiva. Vol. 1
- Émile Durkheim O Criador Da Sociologia Da Educação
- Especificidade Da Sociologia
- Direito E Sociedade

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online