PUBLICIDADE

Página Principal : História


Capitalismo monopolista



A Segunda Revolução Industrial foi marcada por uma queda no setor têxtil  e um  aumento na produção de carvão e ferro, amplamente utilizados na construção de ferrovias.Gradualmente, o aço tomou o lugar do ferro e a eletricidade passou a ser usada como principal fonte de energia.

Com o advento de linha de montagem fabril, que aumentou a produção por meio da mecanização, novas formas de divisão do trabalho foram intituídas.

   Até 1870, a economia baseava-se no capitalismo industrial, que se assentava na livre concorrência.Quando o acúmulo de capitais chegou a um nível no qual seu reinvestimento em atividades industriais passou a ser inviável, um outro setor da economia começou a ganhar importância: o financeiro.O chamado capitalismo financeiro, ao unir-se ao capital industrisl, possibilitou a formação de grandes conglomerados industriais multinacionais.Essa grande mudança econômica marcou a ascensão social e política de uma classe de capitalista que vivia de lucros especulativos.

   A situação, somada aos progressos nas indústrias, causou uma produção desenfreada que o mercado não podia mais absorver. Dessa forma, os preços dos produtos e os lucros dos industriais baixaram muito.

   A própria Inglaterra começou a ter problemas, pois os principais países consumidores de seus produtos estavam se industrializando. A Alemanha e os EUA, por exemplo haviam criado, por volta de 1880, uma forte indústria peasada.


Veja mais em: História

Artigos Relacionados


- Capitalismo
- Revolução Industrial E IndustrializaÇÃo
- Neocolonialismo X Colonialismo
- As Atividades Econômicas
- Brasil-comércio-mercantilism O
- A Industrialização Brasileira E Suas Características
- Crise Dos Anos 70 E A Necessidade De Reestruturar O Setor Produtivo Dos Paises AvanÇados - Parte I

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online