PUBLICIDADE

Página Principal : Educação


Violência nas escolas



?Bullying?, ou mais conhecido como violência verbal e/ou física gerada na comunidade escolar, tem vindo a aumentar de ano para ano, cada vez mais intensificada e sem fim à vista.

O nome ?bullying?, que provem do Inglês, foi inserido na nossa lingua há relativamente pouco tempo, tão recente até que muitos ainda desconhecem tal palavra.
Cerca de 300 casos de ?bullying? tiveram lugar nas escolas portuguesas, no passado ano lectivo, tendo sido apreendidas cerca de 84 armas de fogo.

A principal causa deste grave problema prende-se à divisão dos jovens em grupos que, por vezes, ridicularizam alunos que, segundo os seus padrões, são considerados inferior aos outros e por isso são sujeitos às piadas, às reduções ao ridículo e até à violência física. Além destes casos, também se verificam situações de violência sexual.

Como qualquer problema, também este tem as suas consequências. Desde provocar estados de angústia e raiva até ao caso extremo da depressão. A depressão, por sua vez, pode levar ao suicídio, sendo capaz de passar por uma fase de automutilação .
O suicídio, embora pareça impensável, é ao que muitos jovens recorrem e, sem motivação e capacidade para levantar a moral de novo, é quase impossível de ser evitado.

O ?bullying? não escolhe idades, nem sexos, nem países...
Um exemplo disso passou-se nos EUA, quando um rapazinho de seis anos cuspiu na mesa de uma sua colega e rapidamente retirou da sua mochila uma arma, a qual foi carregada no momento, e disparou contra ela, dizendo ?não gosto de ti?! A menina acabou por não resistir aos ferimentos e morreu.
Temos outros exemplo, Bernardo, um rapaz que fora apelidado de ?monte de banhas? acabara a sua aula de E.F. e fora tomar banho; após sair do duche não tinha a roupa pois alguem a tinha escondido e teve que telefonar para a mãe. A mãe fez queixa do sucedido mas o rapaz sofreu as consequências da denúncia, fora mais uma vez agredido, desta vez violentamente.

Se sofreres de ?bullying?, não dês importância e tenta mostrar indiferença às críticas, contudo, se as coisas se tornarem piores, procura a ajuda dos teus amigos e profissionais a quem possas contar os problemas. Em casos mais extremos, denuncia os agressores à PSP.
Nunca, mas nunca, te isoles do mundo e te tentes conformar com a situação nem nunca caias na tentação da automutilação, pois além de ser um processo de libertares toda a tua raiva de forma dolorosa, irás ficar marcado psicologicamente e fisicamente para sempre.

Para ultrapassar este sério problema, nada como ter força de vontade e tentar encarar de frente a situação. Já se fez algum para tentar controlar este problema mas ainda muito há por fazer. A violência é um facto comum na nossa sociedade, regida por leis humanas, na teoria, e da selva, na prática!


Veja mais em: Educação

Artigos Relacionados


- Violência Na Escola: Um Guia Para Pais E Professores
- A História Se Repete
- Violência Na Escola
- Novela Brasileira Mutante Inspira Violência Familiar
- Bullying: Uma Brincadeira De Mau Gosto
- Direitos Humanos, ViolÊncia E Cotidiano Escolar
- Do Direito Moral

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online