PUBLICIDADE

Página Principal : Educação


Diversidade Também se aprende na pré-escola



Diversidade também se aprende na pré- escola Nas escolas brasileiras, vem crescendo a proposta de inclusão como um direito do aluno e um dever da escola, com maior importância para o ensino fundamental, e a procura por parte dos pais de alunos que apresentam algum tipo de deficiência, no que diz respeito à creche e a pré-escola a procura é menor.
A inclusão na fase inicial escolar, ou seja, na educação infantil é defendida por especialistas e professores, apesar desta não ser garantida pela lei, o ministério da educação vem trabalhando em prol da universalização desta para toda a população, para tanto esta se valendo da Constituição Federal de 1988, que garante acesso à educação a todos, também o Estatuto da criança e do Adolescente, de 1990, a Lei de diretrizes e bases da educação Nacional de 1996 e a Declaração de Salamanca de 1994.
Escola inclusiva é aquela que oportuniza o desenvolvimento intelectual, afetivo e físico de todas as crianças lá presentes, a negativa de matricula de qualquer criança éconsiderado preconceito e esta prevista a punição legal; o espaço escolar reflete a sociedade, deste modo deve englobar todos os cidadãos. Quanto aos professores é natural que em um primeiro momento se sintam inseguros com a presença de crianças com necessidades especiais, porém cabe a eles o acesso à informação que esta a disposição em bibliotecas e internet, por exemplo; a formação permanente é a alternativa, pois a lei de acesso à educação já esta em vigor há 20 anos.
A necessidade de socialização e de autonomia é expressa pelas crianças para o ingresso nas series iniciais, desta forma a escola infantil é o espaço onde se torna possível seu desenvolvimento para todas as crianças. Experiências relatadas por professores no presente artigo mostram que com ajuda de centros especializados e boa vontade por parte da escola e do quadro docente a inclusão pode acontecer de forma favorável às crianças portadoras de deficiências que são trabalhadas de modo a qualificar seus conhecimentos e aquelas que não possuem nenhuma deficiência também são trabalhadas ganhando em aprendizado, onde entram em contato com novas experiências como a língua de sinais e o braile e aprendem desde cedo a respeitar as diferenças.
A interação acontece de forma produtiva para ambos com isto a sociedade como um todo tende a ganhar.


Veja mais em: Educação

Artigos Relacionados


- Uma Educação Amplamente Especial
- EducaÇÃo Inclusiva E Escola Inclusiva
- P.d.e Novo Plano Propõe Salto De Qualidade
- Educação Especial
- Currículo Em Debate
- Artigo (parte Tcc Psicologia)
- Dez Pontos A Rever Na Educação

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online