PUBLICIDADE

Página Principal : Educação


Funções da Linguagem



Para se estudar a funcionalidade do Processo de comunicação, precisamos usar recursos que dão ênfase a intenção que o emissor quer transmitir para que a mensagem seja compreendida ou se reforçe algum elemento linguístico específico para a composição. Desde do passado o homem tem criado meios para se apropriar de signos, sinais, gestos, desenhos, letras e por fim a palavra oral e escrita na realização deste processo de comunicação. Para que esses recursos sejam bem empregados precisamos primeiro rever os elementos da comunicação.
CANAL
Uma carta
?
CÓDIGO
EMISSOR?Referente?Língua Portuguesa? RECEPTOR
?
Conteúdo
MENSAGEM
Todo texto apresenta várias possibilidades de leitura, as funções tem como objetivo levar o leitor a compreender determinado efeito, para determinado objetivo. Daí o fato de enfatizar algum recurso ficar a cargo da capacidade criativa do autor ou emissor da mensagem. O estudo sobre as funções da linguagem, requer antes de apresentar sua tipolologia, no processo de comunicação e as interações das mesmas no dia-a-dia, conforme o papel recorrente a que se presta, lembrar que todo processo comunicativo é centrado nesses elementos, para então ser compreendida a verdadeira mensagem. Assim podemos apresentar o emissor
? que emite, codifica a mensagem; receptor
? que recebe, decodifica a mensagem; canal - meio pelo qual circula a mensagem; código - conjunto de signos usado na transmissão e recepção da mensagem; referente - contexto relacionado a emissor e receptor; mensagem - conteúdo transmitido pelo emissor. Com os elementos da comunicação temos a geração e interelação dos variados diálogos das funções, que são conhecidas como:
1.Função referencial;
2.Função fática;
3.Função conativa;
4.Função poética;
5.Função metalinguistica;
6.Função emotiva.
..................................................................................
Ênfase no Fator Função da Linguagem
Determina
Referente.....................................Função Referencial Emissor.......................................Função Emotiva Receptor......................................Função Conativa Canal...........................................Função Fática Mensagem...................................Função Poética Código.........................................Função Metalingüística
....................................................................................
Assim se apresenta os primeiros modelos como o do psicólogo austríaco Karl Bühler
de forma triádica, ?apontando três fatores básicos: o destinador (mensagens de caráter expressivo), o destinatário (mensagens de caráter apelativo) e o contexto (mensagens de caráter comunicativo)?
; o de Roman Jakobson
, que ?no ensaio Lingüística e poética, amplia para seis, complementando o modelo de Bühler
. Para isso, Jakobson
enfoca o perfil da mensagem, conforme a meta ou orientação (Einstellung
) dessa mesma mensagem em cada fator da comunicação. Assim, as atribuições de sentido, as possibilidades de interpretação ? as mais plurais ? que se possam deduzir e observar na mensagem estão localizadas primeiramente na própria direção intencional do fator da comunicação, o qual determina o perfil da mensagem, determina sua função, a função de linguagem que marca aquela informação?.
São Funções das Linguagens:
1.Função referencial (ou denotativa) - É aquela centralizada no referente, pois o emissor oferece informações da realidade. Objetiva, direta, denotativa, prevalecendo a 3ª pessoa do singular. Linguagem usada na ciência, na arte realista, no jornal, no ?campo? do referente e das notícias de jornal e livros científicos. ?A conotação da linguagem é mais comumente compreendida como ?linguagem figurada?. Se dissermos ?pé da mesa?, estamos nos referindo à semelhança entre o signo pé ? que está no campo orgânico do ser humano ? e o traço que compõe a sustentação da mesa, no campo dos objetos. Um signo empresta sua significação para dois campos diversos, uma espécie de transferência de significado. .
O quê é referente/ Mensagem referencial. Terceira pessoa do singular (ele/ela), Informações, Descrições de fatos, Neutralidade, Jornais, Livros técnicos. 2.Função emotiva (ou expressiva) - É aquela centralizada no emissor, revelando sua opinião, sua emoção. Nela prevalece a 1ª pessoa do singular, interjeições e exclamações. É a linguagem das biografias, memórias, poesias líricas e cartas de amor. Primeira pessoa do singular (eu), Emoções, Interjeições; Exclamações; Blog; Autobiografia; Cartas de amor.
3.Função apelativa (ou conativa)
- É aquela que centraliza-se no receptor; o emissor procura influenciar o comportamento do receptor. Como o emissor se dirige ao receptor, é comum o uso de tu e você, ou o nome da pessoa, além de vocativos e imperativos. Usada nos discursos, sermões e propagandas que se dirigem diretamente ao consumidor. Segunda pessoa do singular, Imperativo; Figuras de linguagem, Discursos políticos, Sermões, Promoção em pontos de venda.
4.Função Fática ? É aquela centralizada no canal, tendo como objetivo prolongar ou não o contato com o receptor, ou testar a eficiência do canal. Linguagem das falas telefônicas, saudações e similares. Interjeições, Lugar comum, Saudações, Comentários sobre o clima.
5.Função poética
? É aquela
centralizada na mensagem, revelando recursos imaginativos criados pelo emissor. Afetiva, sugestiva, conotativa, ela é metafórica. Valorizam-se as palavras, suas combinações. É a lingu


Veja mais em: Educação

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online