PUBLICIDADE

Página Principal : Educação


A educação grega e a pedagogia grega



A educação grega e V - A pedagogia grega A meditação sobre educação e as idéias pedagógicas surgiu na Grécia. As idéias aparecem expostas de forma essencial, elementar, isto é, em seus fundamentos. Platão e Aristoteles, clássicos da pedagogia grega, exprimiam suas idéias educacionais em obras de filosofia e de política. Essa faculdade criadora tem sido interpretada de várias maneiras, quase todos de com valor humanístico, de afirmação da personalidade livre sobre as circunstâncias políticas.
Os sofistas
- Os primeiros professores, e educadores profissionais conscientes da história. Eram contra a educação tradicional. Eles aplicavam a atividade docente como professores ambulantes na segunda metade do século V a.C., no momento de grande transformação social e política de Atenas, exigia-se preparação, de uma educação mais alta, mais intelectual. Assim surgiu os sofistas, um grupo de homens sem conexão entre si, tinham, contudo, a mesma finalidade : educação para a vida pública, formação do político, do orador. Os sofistas são antes professores que cientistas ou filósofos originais, e sua influência foi considerável na cultura e na educação do tempo. As idéias pedagógicas dos sofistas, das referências que temos podem ser sintetizadas assim: Acentuaram o valor do humano, do homem e mais concretamente do indivíduo na educação. Reconheceram que a aretê, a virtude, a capacidade, não é transmissível , suscetível de ensino. Acolheram na educação a cultura geral, o saber múltiplo, não apenas retórico ou dialético. Foram os criadores da educação intelectual. Os sofistas foram os fundadores do intelectualismo, do individualismo e do subjetivismo na educação , com todos os benefícios e prejuízos produzidos por esses conceitos.
Sócrates
- O primeiro grande educador espiritual foi Sócrates, realizou a atividade educativa por meio da conversação, da palavra falada, como eles, discordava da educação do tempo, excessivamente sujeita à influência do Estado; como eles insistia no valor do homem, da vida pessoal, e como eles cria que a virtude, a aretê, não era patrimônio da aristocracia, senão que devia ser de todos, pois era transmissível, passível de ser ensinada.
Filosoficamente, a maior contribuição de Sócrates corresponde, com efeito, ao domínio da moral, da ética. O fim último da educação era, para Sócrates, a virtude, o bem, a personalidade moral, e não o estado. É necessário ensinar a pensar. A educação intelectual é a base da educação moral, como método ele emprega fundamentalmente o diálogo, com suas duas fases, a ironia como ponto de partida e faz ver ao interlocutor sua própria ignorância e a maaiêutica faz, como faria uma parteira, nascer, da alma do interlocutor, idéias latentes.
No diálogo socrático trata-se de uma espécie de ficção ou convenção, pela qual o interrogado acredita descobrir a verdade que o interrogador lhe sugere. O diálogo tem grande importância pedagógica, porque o aluno é estimulado a pensar, a descobrir as coisas por si, por forma ativa, não receptiva. Tem ainda aspecto indutivo, já que se parte de fatos ou idéias concretas, particulares, para chegar a uma conclusão geral, expressa numa definição.
A contribuição de Socrátes para a educação pode se dizer que foi o primeiro a reconhecer como fim da educação o valor da personalidade humana, decisivo no homem é a virtude, o fim imediato da educação é a formação ética, a moral. Mas a educação tem também aspecto social; e neste sentido há de estar de acordo com as leis e tradições do Estado. A sua pedagogia é intelectualista, unilateral. Em essência não é mais que o diálogo, forma viva e ativa de educação, com certo caráter psicológico.
Platão
- Foi fundador da teoria da educação, da Pedagogia .E sobressaiu a reflexão pedagógica associada à política. Organizou o ensino e investigação sistemáticos. A pedagogia está baseada em sua filosofia, a qual, por sua vez, assenta em sua concepção das Idéias que são o fundamento último e a essência da realidade. Predominam as idéias éticas, a preocupação da justiça.
O fim da educação para Platão , a formação do homem moral, e o meio é a educação do Estado, na medida em que este representa a idéia de justiça. Platão pede a criação de um comissário de educação, encarregado de inspecioná-la e dirigi-la e a criação de professores especiais.
A educação, como a sociedade de Platão, está baseada na diferenciação de classes sociais; mas esta não é uma separação fixa, de tipo aristocrático, senão que surge do caráter e talento dos indivíduos. Assim, se os filhos dos governantes forem incapazes , mas que sejam relegados ao estado conveniente, seja o de artesão ou de lavrador.
O diálogo platônico é mais sistemático e encaminhado para fins pré-determinados. A educação tem caráter intelectualista e aos conceitos e às idéias, embora que em Platão se acentue mais o aspecto da beleza.
A idéia essencial da pedagogia de Platão, poderíamos dizer que é a formação do homem moral dentro do Estado justo.


Veja mais em: Educação

Artigos Relacionados


- Pedagogia Positivista
- Pedagogia Da EducaÇÃo Seculo Xix
- A Pedagogia No Século Xix
- A Pedagogia No Século Xix
- A Educação Pode Tranformar A Sociedade?
- Pedagogia Da Educação Seculo Xix
- Pedagogia Da EducaÇÃo Seculo Xix

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online