PUBLICIDADE

Página Principal : Educação


Os Principais movimentos sobre a EJA em meados do século XX





Os Principais movimentos sobre a Educação de Jovens e adultos


em meados do século XX


O ensino supletivo começou a ser expandido na década de 1930 e após a Primeira Guerra Mundial. Na década de 1940 começavam as primeiras iniciativas para a educação de adultos. Um dos processos fundamentais para sua expansão foi, a migração do campo para a cidade, a regulamentação do Fundo Nacional do Ensino Primário (Fnep), em meados de 1945;


 Nas décadas de 1950 e 1960 surgiram tendências e campanhas, Não havia adequações no material didático, pois, era usado tanto para o meio rural como para o urbano. No final da década de 1950, foi lançada a Campanha Nacional de Erradicação do Analfabetismo que previa a melhoria do ensino primário. A experiência foi extinta em 1961. Em meados de 1967, foi criado o Movimento Brasileiro de Alfabetização (Mobral). O Mobral tinha três características básicas: independência institucional e financeira dos demais programas de educação de adultos;


 Na década de 1970, o ensino supletivo (Mobral) foi incluído no sistema regular de ensino, estendendo assim a escolaridade além das primeiras séries. Em meados de 1985, o Mobral foi substituído pela Fundação Educar. A fundação deveria promover o desenvolvimento dos programas para os que não tiveram acesso à escola ou que foram dela excluídos. Em 1990, a Fundação Educar foi extinta e com isso a obrigatoriedade da educação supletiva passa para os governos estaduais e municipais;


Em 1996, foi aprovada a LDB 9.394/96 e em 2000, as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) já estavam concluídos e aprovados. Mesmo com as mudanças para incentivar a erradicação do analfabetismo, o que temos até o momento é a boa vontade dos voluntários que, mesmo sem formação acadêmica, infra-estrutura e material didático precário, tentam amenizar o que ainda é uma vergonha nacional, ?O Analfabetismo?.  


 Os problemas do passado continuem vivos na estrutura atual. A ausência de mudanças na estrutura da sociedade (concentração da renda, especialmente) tem gerado a reprodução das desigualdades na educação. A fragilidade política educacional voltada a EJA (formação de professores, infra-estrutura para a EJA, material didático, etc.).




Veja mais em: Educação

Artigos Relacionados


- As Diferentes Fases Da Educação No Brasil
- Política Educacional No Brasil
- A Necessidade Do Especialista De EducaÇÃo FÍsica No Ensino Fundamental
- Resumo: A Gestão Da Educação Pública E Seus Desafios
- Tabela De Alfabeto Grego
- Educação, Instrução E Ensino. In: Didática
- P.d.e Novo Plano Propõe Salto De Qualidade

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online