PUBLICIDADE

Página Principal : Educação


O poder da fofoca e as eleições




A fofoca é um instrumento de poder. Parece mentira, mas é a pura verdade. No mercado das bolsas de valores é a chave do sucesso ou do fracasso dos investidores. Nas concorrências entre as grandes empresas são amplamente utilizadas para afastar ou agregar investidores e internamente para controlar, subordinar e explorar os funcionários pelas fofocas de ?cortes? nas empresas. No campo, as agroindústrias que utilizam força de trabalho temporário enxertam informações para que se tornem fofocas entre os trabalhadores e estes aceitem as condições inadequadas de trabalho e os desvios de função a que são submetidos.


Na política, as fofocas de bastidores têm maior relevância, por isso é o principal instrumento para as ações políticas no jogo da disputa partidária e para garantia de apoio da base governista. No Brasil, a fofoca é tão enraizada que convivemos com ela no cotidiano. Mas, o que difere a fofoca dos comentários?


Talvez, porque a fofoca sempre carrega interesses e objetivos premeditados e prejudiciais por natureza. Depois que espalhada e reinterpretada a informação inicial com uma leve pitada de maledicência, em pouco tempo, se agrega com pesadas acusações, injúrias ou difamações e inverdades.


O emissor principal da fofoca nunca aparece. No ?ouvi falar que...? não há uma pessoa a ser responsabilizada, mas sempre existem os disseminadores.


Como instrumento de poder para espalhar rápido uma fofoca, sem que seja responsável, basta encontrar determinadas pessoas que acreditam terem status ao espalhar as ?novidades?. Portanto, nem precisa se preocupar em pedir que divulgue, que estes farão por conta própria e ainda acrescentarão fatos e falas mais picantes.


Neste contexto, o alvo das fofocas é o maior prejudicado. As fofocas são tão bem elaboradas e reinterpretadas, capazes de tornar as mentiras em verdades absolutas, se espalham com maior velocidade, receptividade e abrangência, se comparado quando da defesa, que a pessoa prejudicada nem tem quem responsabilizar diretamente.


Por que tratar sobre fofocas nas políticas públicas?


Estamos em ano eleitoral, infelizmente as campanhas para conquistar o voto, não são feitas com bases em programas ou ideologias. A fofoca se torna principal instrumento de poder porque se alastra no ?boca a boca? atingindo maior público, sem chances de defesa e com maior receptividade, pois parece ser assimilada como verdade com maior facilidade, mesmo que não seja.


Enquanto o não-voto em determinado candidato for justificado no ?ouvi dizer que?, ter partidos que façam da fofoca instrumento de poder e pessoas que as reproduzam, vamos continuar com as mesmas práticas lesivas nas políticas públicas.


Portanto, neste ano em que as fofocas estratégicas já estão sendo disseminadas é importante prestar mais atenção para decidir o seu voto no histórico da vida política dos candidatos, o que já fizerem ou deixaram de fazer pelo município, as suas propostas de campanhas, conhecer mais sobre os partidos que estão sendo representados e questionar diretamente os candidatos, quando houver oportunidade.


Lembre-se: o futuro do seu município dependerá do seu voto para prefeito e vereadores.


Veja mais em: Educação

Artigos Relacionados


- Votos De Cabresto: Onde Eles Estão?
- Previsões E AdvinhaÇÕes Sobre Ano 2009
- A Recompensa Do Pensamento São Os Resultados.
- A Escolha Do Voto Dificil Mais Importante
- A Politica E O Novo Marketing
- PÃo E Circo Os Bastidores Da PolÍtica
- ?como Se Governa O Brasil: O Debate Sobre As Instituições Políticas E Gestão De Governo?. Revista Da

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online