PUBLICIDADE

Página Principal : Educação


Cinema NA ESCOLA



O cinema, no contexto da arte-educação como mídia educativa, pode ser compreendido a partir de diversas dimensões estéticas, cognitivas, sociais e psicológicas inter-relacionadas com o caráter instrumental da cinematografia, aplicados como suporte do ensino através da utilização de ferramentas psicodinâmicas, e sobre tudo, com o caráter de objeto temático de educar com o cinema e sobre o cinema. A educação pode abordar o cinema como instrumento objeto de conhecimento, meio de comunicação e meio de expressão de pensamentos, arte e sentimentos. Matisse estava certo em dizer que ?os meios através dos quais a arte se expressa e o sentimento pela vida que os estimula são inseparáveis? (GEERTZ, 2002, p.148). Tomemos como exemplo o tema cinema na escola, considerando que a realização cinematográfica é por essência artesanal e quando aplicado no âmbito escolar tem força suficiente para transformar socialmente o indivíduo, em sua maneira de pensar e de agir, porque oferece a oportunidade para comunicar e expressar os sentimentos através de Mostra de filmes e do fazer cinematográfico, integrando, informando, educando, divertindo, gerando conhecimento e envolvendo professores, alunos e a comunidade escolar num trabalho coletivo e segmentado na Arte-educação, de forma bastante criativa, promovendo inclusive o fomento da arte como sistema cultural. O cinema está presente na educação desde a década de 30. Na década de 60, o cinema marcou presença quando, a partir das revistas Cahiers du Cinéma e Screen, versou na política dos autores sobre o enfoque semiológico, e a partir de experiências em associações culturais do tipo cineclubes, círculos de cinema, cineforum, que na ocasião envolviam a projeção de filmes para um público, num projeto educativo e de sensibilização. Os avanços tecnológicos propõem para o século XXI, uma concepção integrada para a educação, usando todos os meios e recursos tecnológicos disponíveis e aplicáveis, como por exemplo o computador, a Internet, a fotografia, o cinema, a televisão, o vídeo, o livro, CD, DVD, e conforme o objetivo pretendido, cada inovação tecnológica integra-se umas nas outras//.   - 

<NotaMoysés Faria é Professor Universitário, graduado em Comunicação Social - RTV, pela Universidade Estácio de Sá (UNESA).  Especialista em Arte-Educação, pela Universidade Salgado de Oliveira. É Professor filiado a SinProRio, e leciona na UNESA: Produção, Iluminação, Direção de Televisão, Operação de câmera, Técnica de Jornalismo, Dramaturgia e Roteiro, e cria estudos para o site "Diz tudo" da Universidade Estácio de Sá (UNESA). É profissional do mercado cinematográfico e do audiovisual, com habilitação: Ator, Diretor de Cinema, Diretor de Televisão e Cenógrafo. Trabalhou nos Produtos: Eu Prometo, Quarta Nobre, A sorte por um triz, O Bem Amado, Guerra dos santos, Quatro por Quatro, Decadência e Linha Direta (TV Globo). Diretor de Reality Show, "FAMA", Planeta Xuxa (TV Globo). Diretor dos filmes: "Um Salto a Liberdade", "Eco do Passado", "Justiça Divina", "Traição", "Um plano quase perfeito". Diretor dos Documentários: "Arte e religiosidade", "Arte na moda", "AIDS uma questão de conduta" e "Educação em Saúde". Diretor do Programa Big Mix na TV e outros.  (contato: [email protected])



 






Veja mais em: Educação

Artigos Relacionados


- A Moda é Como O Cinema: Não é Nada
- Cinema - Se é A 7ª Arte, Quais São As Outras 6?
- O Popular Carioca Na Obra De Carlos Diegues
- Guia De História Da Arte. Guia De História Da Arte Contemporânea
- A Obra De Arte Na época Das Suas Técnicas De Reprodução
- Roteiro 3.2
- Tecnologia Na Educação: Conceitos Básicos

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online