PUBLICIDADE

Página Principal : Educação


Historico das Estradas



Em 1674, Fernão Dias formou uma expedição para o povoamento de Minas Gerais, criando um caminho para os Bandeirantes. Seria este o embrião da estrada União e Indústria.

 Mas somente em 1709 é que foi concluído um caminho que possibilitava o transito regular de tropeiros que utilizavam carroças e burros e cavalos  como meio de transporte para o ouro extraído das minas da região da Zona da Mata.

 Este caminho começou a ser muito perigoso: Ladrões roubavam e matavam os tropeiros e todos que por ali passavam.

  Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, passou a patrulhar a estrada, reduzindo o numero de assaltos e mortes.

 Em 1836, o engenheiro Henrique Guilherme Fernando Halfed, fundador de Juiz de Fora, melhorou e ampliou a estrada, fazendo-a chegar a Juiz de Fora. Na época foi considerada a maior obra de engenharia da América Latina.

 A construção da União e Indústria foi iniciada em 1836 e concluída em 1861, sendo um total de 144 kilômetros _ 96 dentro do estado do Rio de Janeiro e 48 no de Minas Gerais.

 Em 1560, 114 anos antes do projeto de Fernão dias, Mem de Sá encarregou o padre José de Anchieta de fazer uma estrada ou caminho que pudesse chegar ao planalto de Piratininga _ São Paulo.

 O caminho fundado por padre Anchieta se deteriorou com as chuvas, principalmente no trecho da Serra do Mar, tornando-o intransitável. Em 1661, durante o governo de Jorge Fernando da Fonseca, o caminho é reformado para que pudesse ser transitado pelos veículos daquela época. Foi então feito novo traçado e construídas  setenta pontes para este novo percurso.

 Em 1789, Bernardo José de Lorena, Governador da Capitania, ordena nova reforma no Caminho do Mar, determinando que a subida da serra fosse pavimentado com lajes de granito, a fim de evitar deslizamentos. Ficou conhecido como A Calçada de Lorena, trecho que ainda é preservado.

 Um pedágio foi implantado a partir de uma Lei do Império que permitia a cobrança da ´´Renda das Barreiras`` para financiar a restauração da estrada e nova reforma foi iniciada em 1837, terminando em 1844.

 Para homenagear D. Pedro II, a estrada passou a se chamar ´´Estrada da Maioridade.``

 No final de 1862, nova restauração é iniciada por José Vergueiro e concluída em julho de 1864. Passando a se chamar ´´Estrada do Vergueiro,`` em homenagem a seu restaurador.

 Com a implantação da ferrovia em 1867, a estrada Vergueiro foi grativamente sendo  abandonada.

 Tanto cariocas quanto paulistas demonstraram que tinham suas preferências pelas ferrovias, sendo até hoje flagrante esta preferência ao transporte sobre trilhos, com o exemplo dos metrôs.

ninamar

anap_ferr@hotmail.com


Veja mais em: Educação

Artigos Relacionados


- O Caminhoneiro
- Tiradentes, Típica Cidade Histórica Mineira
- Limites Da Loucura
- É Preciso Saber ...
- História De Santo Antônio Do Salto, Distrito De Ouro Preto-mg
- Www.catolicismo.com.br
- Tiradentes, Aáspera Estrada Para Liberdade

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online