PUBLICIDADE

Página Principal : História


Ouro e Moeda na História (1450-1920)





CAPÍTULO XII ? A difusão da ?revolução dos preços?: o ouro e a prata da América


De 1511 a 1520, o volume de ouro e prata vindos da América duplica em relação ao decênio anterior (1503-1510). no entanto, deca´rá no período de 1521 a 1530. P.Vilar relaciona essa queda às fraudes.


O ritmo da produção continua a crescer nos próximos três decênios. A partir de 1561, o ritmo da produção começa a diminuir, haverá uma retomada desse ritmo nos últimos decênios do século, quando observa-se um verdadeiro dilúvio de prata.


Durante as tres primeiras décadas do século XVI, exporta-se exclusivamente ouro, sendo rapidamente superado em volume pela prata. Ainda assim, o ouro não perde sua importância em valor (vale 10 vezes mais que a prata). A abundancia de prata contribui para a valorização do ouro na Europa, mas certamente as condições de produção deste na América também influenciaram seu valor.


A busca desenfreada do ouro na América gera a escravização dos indígenas, a ruptura demográfica e desorganiza a produção de alimentos. Na Venezuela, a busca mostrou-se frustrante,; na costa, o ouro logo foi substituído pelas pérolas, ainda assim, o tempo foi suficiente para arrasar com a mão-de-obra. No Peru, a apropriação dos tesouros incas é identificada como uma primeira fase da busca do ouro, seguindo-se a fase das minas. Naquele momento,as remessas de metais para Sevilha eram tão importantes como no período das minas.




Veja mais em: História

Artigos Relacionados


- Ouro E Moeda Na História (1450-1920)
- Ouro E Moeda Na História (1450-1920)
- Ouro E Moeda Na História (1450-1920)
- Para Ganhar Dinheiro
- Ouro E Moeda Na História (1450-1920)
- Ouro E Moeda Na História (1450-1920)
- Colonização Espanhola

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online