PUBLICIDADE

Página Principal : Educação


Resumo: A gestão da educação pública e seus desafios



Resumo: A gestão da educação
pública e seus desafios


Do Livro Gestão da Escola: desafios a enfrentar / Cláudia Dávis, José Vieira de
Souza, Juliane Corrêa, Maria Estrela Araújo Fernandes, Marta Wolax Grosbaum e
Sonia T. Sousa Penin {et al}; Sofia Lerche Vieira (org.). Rio de Janeiro: DP
& A, 2002.





Os autores apresentam uma discussão acerca da realidade da história em que se
processa a educação pública brasileira, enfatizando que em seu primórdio servia
apenas à formação da elite, e que paulatinamente veio assumindo uma nova
postura, o da formação das massas. Essa nova postura não surge da boa vontade
política dos governantes e sim das pressões de grupos organizados da sociedade
civil que passaram a defender a importância de uma escola pública e laica de
qualidade para todos.

Um forte exemplo dessas pressões foi o movimento denominado Manifesto dos
Pioneiros da Educação Nova, ocorrido em 1932, que teve como líderes grandes
intelectuais como Anísio Teixeira. O manifesto surtiu efeitos imediatos,
tendo alocado já na Constituição de 1934 várias de suas idéias. Vejamos o
comentário da autora na página 17: "A Constituição de 1934 incorpora
algumas idéias do manifesto, estabelecendo a gratuidade e obrigatoriedade do
ensino primário".

De
1932 em diante parece claro que as reformas em busca da melhoria da oferta da
educação pública foram se alargando, mas é somente na década de 60, em 1961 que
nosso país inaugura sua primeira Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
(LDB), a Lei 4.024/61.

Vale
apena ressaltar, no entanto que o processo de expansão da escolaridade no
Brasil foi se desenvolvendo de forma deficiente, desprovido de políticas
públicas sérias que efetivassem uma educação promovedora da emancipação das
camadas populares menos favorecidas econômica e socialmente. A autora comenta
na página 18, que ao longo do processo de expansão da escolaridade no Brasil, muitos
problemas foram surgindo. Comenta-se que a democratização do ensino público
não se deu de maneira planejada. Uma das marcas desse processo foram: salas
lotadas e improvisação de prédios para atender a população. A formação dos
profissionais da educação também não foi bem feita, visto que ainda na década
de 80 se via professores com formação de 7ª Série ginasial dando aula para
alunos de 8ª Série.


Os
autores citam como principais desafios para a Gestão da Escola Pública, quatro:

1. Exercer sua função
social;


2. Ter um Projeto Político-Pedagógico
que respeite a realidade e nela atue em busca da emancipação pessoal e coletiva
da comunidade;


3. O sucesso escolar; a
escola precisa dar conta de seu papel de favorecedora da aprendizagem;


4.A avaliação institucional.

Para nós, o maior
desafio da Gestão da Escola Pública é lutar contra a super estrutura
política que mercantiliza a educação pública. Infelizmente em nosso país a
esperteza é o grande problema. Os inúmeros escândalos mostrados através dos
meios de comunicação alertam que vivemos o caos nos valores humanos. Não são
poucos os Gestores Públicos que têm enriquecido à custa do dinheiro de nossas
crianças.O nosso problema é a falta de educação. Infelizmente ainda
vivemos no país da esperteza, precisamos de uma educação que valorize o
desenvolvimento da espiritualidade, a fim de que tenhamos a curto, médio e
longo prazo formado uma nova geração que repudie a avareza e a falta de solidariedade
humana. Aqui eu encerro e deixo a reflexão para o caro leitor.





Veja mais em: Educação

Artigos Relacionados


- Resumo: Modelo De Dedicatória
- O Que Está Por Trás Da Escola De Tempo Integral
- Resumo Sobre O Vídeo O Poder Da Visão
- Nossa Pátria
- Caboclinho (folclore Brasileiro 7)
- Resumo Crítico: O Pensamento Capitalista Para A Administração Escolar
- Padre Antônio Vieira (1608-1697)

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online