PUBLICIDADE

Página Principal : História


Revolução Cultural




De 1966 a 197º, estala na China um movimento desencadeado pelos jovens ?guardas vermelhos? de ataque aos dirigentes do partido, aos intelectuais, aos sindicalistas, acusados de contra-revolucionários e ?revisionistas?.

Defendendo a ?revolução permanente? conduzida pelas massas, criticando a burocracia do partido, apresentando Mao Tse- Tung como único e autêntico guia do comunismo mundial, os activistas da ?revolução cultural? vão empreender uma grande depuração no Partido Comunista Chinês; promovem o ?culto da personalidade? de Mao por meio de gigantescas manifestações com passeio triunfal dos retratos do grande chefe, cânticos em sua glória, citação dos seus pensamentos, divulgação maciça do pequeno ? livro vermelho?, que se torna o verdadeiro catecismo da revolução chinesa.

A revolução cultural acentuou as divergências já existentes com a U. R. S. S. desde o movimento das ?comunas populares?. A União Soviética acusa os Chineses de quererem ?andar depressa de mais?, de quererem pôr em causa o papel dirigente da U. R. S. S. no campo socialista. Os Chineses rompem com os dirigentes soviéticos, acusam-nos de ?revisionistas?, não aceitando a destalinização. Os dois gigantes do comunismo mundial ficaram profundamente separados, e os países e partidos comunistas dividiram-se também entre o modelo soviético e o modelo chinês.




Veja mais em: História

Artigos Relacionados


- O Maoísmo
- China _ O Processo De Industrialização, O Grande Salto à Frente
- Da China Imperial à China Comunista
- Centralismo Democrático
- A China
- Sucessor De Lenine
- O Impacto De Estaline E Do Estalinismo Em Portugal

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online