PUBLICIDADE

Página Principal : Cinema e Teatro


Movimentação de Miniaturas



Movimentação de Miniaturas

Controle de Movimento

O controle de movimento é uma técnica em que os movimentos da câmera ou outro objeto são controlados por computador.

Freqüentemente, o controle de movimento é usado para dar idéia de movimento em aeronaves e outros objetos voadores. Os movimentos das naves e aviões feitos com esta técnica são na realidade movimentos aparentes ou relativos, ou seja, eles não estão realmente se deslocando no espaço, o que varia é a distância entre a miniatura e a câmera. Por exemplo, você já reparou quando está de carro parado no semáforo, mas o carro do lado está indo em frente e você pensa que é o seu carro que está voltando para trás? Pois é, isso é movimento aparente!

Os movimentos aparentes das miniaturas usando o controle de movimento são obtidos movimentando-se a câmera para trás ou para frente e combinando com a capacidade de movimentação do suporte, sendo possível criar uma grande variedade de movimentos e manobras. O suporte também é controlado pelo computador, fazendo a miniatura inclinar-se em curvas imaginárias, elevar-se em subidas imaginárias ao mesmo tempo em que o computador também move a câmera para frente, para cima e para baixo. No fim, os espectadores acreditarão que a miniatura pode realmente voar. A câmera move-se suavemente em torno do modelo dando a ilusão de que o modelo realmente vôa. O controle de movimento é para movimentos mais dinâmicos e complexos. A câmera se move em um trilho em direção a uma miniatura relativamente parada. A miniatura pode possuir movimentos mais restritos, sendo conectada a um suporte que pode permitir mover esta miniatura um pouco de cada lado. Contudo, a maioria dos movimentos é feita pela câmera. Todas as funções da câmera, incluindo os movimentos e o foco são controlados e pré-gravados por computador. Quando uma cena tem várias miniaturas, cada miniatura é filmada separadamente contra uma tela azul ou verde (esse azul ou verde será depois removido e colocado o fundo desejado). Raramente 2 naves são filmadas juntas, porque seria difícil manter as duas miniaturas em foco pela câmera ao mesmo tempo, além dos movimentos das naves poderem se atrapalhar.

O controle de movimentos pode ser quadro-a-quadro, mas geralmente é contínuo. Mas mesmo podendo ser contínuo, os movimentos da câmera são muito lentos com a finalidade de permitir uma melhor exposição do filme. Assim, cenas de poucos minutos quando projetadas na tela, gastam quase metade de um dia para serem filmadas com controle de movimento.

Assim, os movimentos da câmera nos trilhos, juntamente com os movimentos da miniatura pelo suporte dão a ilusão da naves em movimento. O movimento controlado adiciona autenticidade a cena, fornececendo o "borrão" (motion blur) da imagem característico quando um objeto em movimento é filmado.

Geralmente a ação das naves é estudada para ver se seus movimentos relativos estão apropriados. No movimento relativo, deve-se sempre pensar "ao contrário". Assim, se você quer que o a miniatura vá para frente, a câmera deve se movimentar para a direção oposta, ou seja para trás. Se quer que a miniatura vá para esquerda, a câmera deve ir para a direita e assim por diante.Uma vez que os movimentos já estão planejados, as miniaturas são filmadas em frente a uma tela azul, verde ou preta.

Uma vez que a cena está completa, mais passagens precisam ser feitas. Desta vez as luzes do set de filmagem das miniaturas são desligadas, só as luzes da miniatura (janelas, turbinas propulsoras,etc) devem ser as únicas acesas no local. Depois esta passagem de luzes será composta por processo ópticos ou digitais com a passagem já filmada da miniatura com fundo azul. Como os movimentos são controlados por computador, é permitido aos diretores repetirem os movimentos quantas vezes for necessário. O controle de movimento também pode permitir múltiplas passagens ou exposições pela mesma miniatura. Essas múltiplas passagens podem, então, serem compostas posteriormente (por meios ópticos ou digitais). Passagens múltiplas permitem com que se tenha controle sobre a iluminação e a exposição do filme sobre cada conjunto de luzes da miniatura.

Assim, ao filmar uma miniatura, acaba-se filmando-a pelo menos 3 vezes.


Veja mais em: Cinema e Teatro

Artigos Relacionados


- Materiais Para Construção De Veiculos Em Miniatura
- Mini Cenários Do Cinema, Parte1
- Mágica De Efeitos Do Cinema
- Veja 10 Dicas De Fotografia Digital
- Desenvolvimento Motor: Passado, Presente E Futuro.
- O Carácter Do Fantoche
- O Que é O Que ?

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online