PUBLICIDADE

Página Principal : Teoria e Crítica


O Realismo



O Realismo é um movimento que surge na França, em meados do século XIX, como contraponto ao Romantismo, combatendo as idealizações do sublime (o Amor, o Ódio, a Justiça, etc.) e o embelezamento fantasioso da realidade. Tem como pressuposto histórico a Revolução Industrial, pois através dela a ciência e a tecnologia passam a ter um papel preponderante e a sociedade começa a apresentar-se extremamente materialista. No mesmo período, a concepção bíblica da origem do homem é abalada pela teoria da evolução das espécies, de Charles Darwin, segundo a qual os seres evoluem em um processo de seleção natural em que somente os mais fortes, e com mais capacidade de adaptação, sobrevivem. Essa teoria, juntamente com o Positivismo e o Determinismo, representam o substrato ideológico do Realismo. De acordo com a concepção positivista, o artista é alguém que se volta para o social em detrimento do individual. É um observador. Já o Determinismo, sugere que tudo pode ser explicado através de causas bioquímicas, biológicas, físicas, químicas, etc., que determinam o que será o ser humano. O escritor realista tenta comprovar as teses de raça, meio e momento histórico, escrevendo sobre a sua época e o seu lugar. O Realismo preocupa-se com o ?aqui e agora?. Para os realistas, a existência deve ser encarada fria e objetivamente, sem a intromissão do autor, e os fatos devem ser mostrados como são, comprometidos com a verdade, fazendo oposição ao idealismo romântico. As obras realistas devem ser contemporâneas, descrevendo o homem da época com seus conflitos. O protagonista não é nem o herói nobre, nem o burguês atormentado, mas sim o homem comum, entediado. O escritor realista busca não só descrever a realidade, mas também interpretá-la. Há predomínio da razão e da observação sobre o sentimento e a imaginação, não havendo espaço para o fantástico, o sobrenatural, etc. Os realistas preocupam-se bastante com a forma, usando uma linguagem clara para serem compreendidos, com poucas metáforas e observância das regras gramaticais. Para esses escritores, o relato fiel e minucioso das personagens é mais importante do que o próprio mito.

http://tatianflor.vila.bol.com.br/tatiana.html


Veja mais em: Teoria e Crítica

Artigos Relacionados


- Charles Darwin. In: O Mundo De Sofia
- O Realismo
- A Teoria Do Romance
- Impressionismo (história)
- A Dialética Hegeliana
- Darwinismo SÓcio-profissional
- A Linguagem De Deus

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online