PUBLICIDADE

Página Principal : Teoria e Crítica


Análise da personagemCatarina Ivanova, de Crime e castigo



Catarina Ivanovna é uma personagem redonda, pois apresenta profundidade e complexidade psicológica. Durante a leitura da obra, há um envolvimento tal por parte do leitor, que se torna impossível uma falta de comprometimento e cumplicidade com Catarina. Em alguns momentos, chegamos a odiá-la, para logo em seguida, sermos tocados por profunda piedade pela sua situação. Segundo a descrição física que o narrador faz de Catarina, ela era alta, magra, elegante, mas de aspecto emaciado. Tinha cabelos castanhos e rosetas nas faces. Por causa da tuberculose, sua respiração era curta e desigual e seu olhar brilhante. Teria em torno de trinta anos, sendo bem mais jovem que o marido. Catarina tinha orgulho de ser filha de um coronel e de ter sido criada em um ambiente aristocrático, exibindo a todos os seus diplomas. Tentava mostrar às pessoas, principalmente a Amália Ivanovna, que não nascera para aquela vida. Entretanto, não soubera ?escolher? bem seus dois maridos, pois o primeiro era viciado em jogo e a surrava, o segundo era alcólatra e a mantinha em uma vida miserável. Se levarmos em consideração a teoria segundo a qual as mulheres buscam, inconscientemente, reproduzir com seus maridos a imagem do próprio pai, poderemos supor que o pai de Catarina não era tão maravilhoso quanto ela fazia questão de demonstrar, embora em nenhum momento isso tenha sido dito na obra. Catarina fora educada em um colégio aristocrático, recebendo uma medalha de ouro, que fora vendida, e o diploma o qual ela gostava de ostentar. Casou-se com um oficial da infantaria que a raptou e, após algum tempo de casamento, começou a batê-la. Era viciado em jogo e teve envolvimentos com a justiça. Após enviuvar, só e abandonada pela família, Catarina casa-se com Marmêladof. Segundo conta o próprio Marmêladof, Catarina casara-se com ele por não ter outra saída. Ao perder o primeiro emprego, Marmêladof começa a beber e após conseguir outro, perde-o novamente, mas desta vez, por causa da bebida. Catarina vivia com este marido e três filhos do primeiro casamento em um quarto miserável e frio, onde contraiu tuberculose. Apesar da doença e da penúria, Catarina lava, todas as noites, as únicas mudas de roupas de seus familiares, pois não admite vê-los sujos. Essa é uma personagem extremamente contraditória, pois ao mesmo tempo em que estimula a prostituição da enteada, demonstra, durante toda a narrativa, um profundo amor por Sônia; ao mesmo tempo em que sofre pela fome de seus filhos, chega a maltratá-los em certos momentos. O relacionamento entre Catarina e Marmêladof é bastante doentio. Ele demonstra gostar, e até mesmo necessitar de ser tratado duramente, enquanto ela justifica-se dizendo que o tratava assim porque não podia fraquejar. É um tipo de relacionamento sado-masoquista, pois os dois precisam fazer o cônjuge sofrer, ao mesmo tempo em que aceitam ser massacrados. Pode-se observar que os dois maridos doentes de Catarina representam uma parte doentia dela própria, talvez causada por uma possível imagem negativa do pai, conforme mencionou-se anteriormente. Perdendo o segundo marido e não tendo mais em quem projetar sua própria doença, Catarina confronta-se com sua loucura.

http://tatianflor.vila.bol.com.br/tatiana.html


Veja mais em: Teoria e Crítica

Artigos Relacionados


- Ballet - Historia Da Dança Classica
- Agradecimento à Iemanjá
- Ópera " O Imigrante"
- A Estrutura De Ana Terra
- Igreja Anglicana - História E Origem
- Universidade Federal Em Joinville - Uma Análise Crítica Do Fato
- The Philosophes And The Post-revolutionary France

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online