PUBLICIDADE

Página Principal : Teoria e Crítica


1984



Este livro, um dos mais importantes da literatura crítica política foi escrito na década de 40 logo após o final da segunda guerra mundial num contexto de pós-guerra com o mundo dividido em dois grandes pólos. De um lado o leste Europeu capitaneado pela União Soviética e do outro praticamente o resto do mundo sobe a liderança dos estados Unidos da América. A Alemanha dividida. O mundo passando por transformações em início da guerra fria, mudanças profundas e governos altamente autoritários e repressores. George Orwell como um profeta ou guru do admirável mundo novo que descortinava á sua frente, com uma visão altamente crítica, anteviu o futuro. Em 1984 o mundo se dividia em três grandes continentes: Eurásia, Lestásia e Oceania. O big brother, o grande irmão comanda a Oceania vive em guerra com os outros continentes, por qualquer motivo desde que destrua e reconstrua tudo de novo, além de fabricar muitas armas, cada vez mais potentes. De uma grande tela êle vê tudo o que acontece, uma teletela, instalada em todos os espaços ele vigia e controla 24 horas por dia. Nada escapa ao seu controle. O líder detêm o poder supremo. Usando como maior tática o controle de massas através da denúncia. Todo são delatores inclusive as crianças que são treinadas a denunciar seus pais. Os casais não têm liberdade de ter filhos e não possuem o controle sobre eles. O amor está proibido. O personagem principal desta história é Winston Smith, funcionário do ministério da verdade, sua função é apagar e mascarar indícios de erros do governo, mudar estatísticas, queimar papeis que possam comprometer o governo, apagar a história, tudo que faça menção ao passado e possa incomodar ao totalitarismo dominante.
Winston é um inconformado e acredita que exista um grupo de pessoas fomentando uma insurreição para acabar com aquele Estado opressivo. Apaixonou-se por Júlia uma mulher do partido que tinha uma grande experiência em burlar as leis e como ele queria mudanças. O amor era intenso e verdadeiro. Para obter um pouco de privacidade alugaram uma casa na periferia confiando no proprietário, acreditavam não estarem sendo vigiados, mas estavam. Aquele simplório homem era agente do partido e certo dia foram surpreendidos pela teletela sendo presos, passando por uma lavagem cerebral após muita tortura. Winston trai sua amada e pede para ela ser torturada em seu lugar. É torturado pelo agente que a princípio pensava ser amigo e compartilhar de suas idéias .Termina a história totalmente submetido ao regime que sonhava combater. Nada escapa ao grande líder que tudo vê, através da teletela e domina. É um Sistema Onde o indivíduo é aniquilado, perdendo sua identidade, a personalidade, a capacidade de pensar levando - o a ser delator de tudo e de todos que forem contrários à ordem dominante, através da censura e controle de massas. As palavras de ordem são: Liberdade é escravidão! Ignorância è força! Guerra é paz! O livro faz uma crítica contumaz ao totalitarismo, ao regime político implantado no Leste Europeu. É impressionante a forma adotada pelo autor, pela sua frieza e realismo ficcional, sendo uma contundente crítica ao novo mundo que estava descortinando no pós-guerra. Escreveu como se mandasse um recado para o futuro, pelo menos foi a mensagem que ficou, mesmo não tendo sido esta a intenção inicial. Segunda conta este título foi exigência do editor, na realidade seria mesmo 1948. Escreveu uma ficção extremamente criativa, um gênio da literatura política.


Veja mais em: Teoria e Crítica

Artigos Relacionados


- Evolução Administrativa _ Brasil Colônia
- 32 Maneiras De Se Escrever A Palavra Deus
- Lutas De Garibaldi
- A Queda Da Bastilha
- Naturistas Europeus Viajarão Nus Para Congresso No Brasil
- Roma Invicta
- Limbo

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online