PUBLICIDADE

Página Principal : Teoria e Crítica


O FUTEBOL PODE EDUCAR?



FALANDO DE FUTEBOL

O FUTEBOL COMO ELEMENTO EDUCATIVO.

Muitas vezes ouço as pessoas  utilizar a expressão ? é  um jogo de bola?, quando se referem  a um jogo de futebol. Na minha opinião  é uma atitude injusta por depreciativa.

O futebol, no meu entendimento, é uma  actividade  profissional das mais exigentes de cumprir e, simultaneamente uma das que mais contribui  para a  formação do Homem. O futebol, na minha opinião, deveria ser uma actividade  educativa..

É um jogo com regras e como tal exige do seu praticante o total cumprimento delas. Assim, estamos no patamar do cumprimento e  obediência das leis, neste caso em particular, das leis  do jogo, constituindo-se este cumprimento como  um princípio de educação necessário para a integração do homem na sociedade.

A vitória, o empate ou a derrota, são os resultados possíveis da disputa e é preciso saber encará-los, qual seja ele o que aconteça, com dignidade. A dignidade é um valor   que  a sociedade não deve menosprezar. Encarando dignamente, seja ele qual for o resultado do jogo, o praticante, que primeiro é homem, está a beneficiar de uma situação emanada do futebol, para moldar o seu carácter. E este acontecimento projecta-se igualmente no espectador que segue atentamente a competição.

.  .O futebol vende apenas emoções. O parar de uma bola no peito, um lançamento com um dos pés a rasgar  a linha defensiva contrária ou o remate com êxito na baliza adversária, são situações, que podem constituir-se como momentos altos do jogo, dele podendo resultar, inclusivamente, manifestações de contentamento excessivas. Quem ganha a emoção através do futebol deverá saber dosear essa alegria no âmbito do comportamento educacional que a sociedade  exige.

O jogo de futebol, insere-se dentro das normas de uma competição que vai receber grupos em disputa de um trofeu, resultando que daqui o aparecimento das figuras do vencido e do vencedor, cada um recebendo do resultado da competição, a carga emotiva positiva que vai para quem vence ou negativa que vai para quem perde. Alfredo Di Stefano, talvez o mais completo praticante de todos os tempos, disse que futebol é ganhar..

Sendo assim, o resultado do jogo, não tem o mesmo efeito no coração do que ganha, como no coração do que perde. O efeito causado é antagónico e repercute-se no humor de cada um. Os intervenientes  terão de educar-se no sentido de saber encarar com a mesma  disposição a vitória e a derrota. Costuma dizer-se que saber perder é uma virtude..

Há ainda os aspecto exteriores ao jogo como o do compadrio,  que a sociedade deve combater, como por exemplo, aliciar os centros de decisão.

Um dos maiores jornalistas desportivos portugueses de todos os tempos, Cândido de Oliveira,  disse: ?ao árbitro, nem um café...?

Por tudo isto que deixo dito,  considero o futebol como um agente positivo de educação das massas..

E é neste contexto que vamos falar de grandes figuras do futebol olhanense.

João Brito Sousa


Veja mais em: Teoria e Crítica

Artigos Relacionados


- Brasil:uma Nação Que Respira Futebol.
- A Noção De Illusio Na Obra De Pierre Bourdieu
- Maradona, A Mão De Deus
- História Do Futebol
- Http://jardel10.blogspot.com /
- O Negro No Futebol Brasileiro
- Jogadores De Futebol: Atletas Ou Artistas

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online