PUBLICIDADE

Página Principal : Teoria e Crítica


3 Fábulas Modernas Nada Fabulosas



  3 Fábulas Modernas Nada Fabulosas

(Atenção - o autor comunica que: diante da violência inexplicável dos jovens instruídos, e bem alimentados, e mimados, da classe média, dos contundentes atentados contra a ética vindos do Congresso Nacional, carece atualmente, até que o céu se abra e uma voz o ilumine, de falta de inspiração).

Número 1 ? O Futuro

 

            E o pai, um simpático primata, diante do filho rebelde:

            - Filho, você não estuda, é desobediente, mal-educado, implicante, bate nos seus colegas, passa-os para trás nos jogos e brincadeiras. O que você quer ser quando crescer? Um político?

            Moral da História: e precisa?

Número 2 ? Nas profundezas do mar

            Dois tubarões nadavam descontraídos na baía da Guanabara, entre latas de refrigerante, pneus, garrafas ?pet? e todo lixo imundo da cidade Maravilhosa (?). Um deles olha para o alto e diz, ao ver o Cristo Redentor, elevado ao posto de ícone monumental:

            - Maravilha!

            O outro tubarão, que acabara de se cortar esbarrando no ferro-velho:

            - Achei que você fosse meu amigo.

            E engalfinham-se em terrível luta até que um deles morra.

            Moral: antes só do que acompanhado por um tubarão mal-humorado.

Número 3 ? Piada velha é que faz risada boa

 

            Duas baratas asquerosas e repugnantes (?) caminhavam por um paralelepípedo (podia ser uma calçada, um terreiro, ou um gramado, ou o piso da sua cozinha). Uma delas olha para o alto e declama:

            - Olha o pé! ?Plac?.

            E a outra:

            - Que pé? ?Plac?.

            Moral: piada velha, reformulada, pode ou não arrancar risada.

            Esclarecimento: a versão original possuía duas pombas atropeladas por um avião, também já ouvi com dois tomates e um caminhão. Matar baratas, no entanto, não causa repulsa, a não ser por aquela gosma que se espalha pelo chão ao vê-las espatifadas; assim sendo, além de cumprir a função de fazer rir, informar e esclarecer, a fábula número três não causa no leitor nenhum trauma psicológico, um mal irremediável, por acabar rindo de uma tragédia, podendo assim conviver em paz com seu lado grotesco. Humor também é cultura!

(Comunicamos que textos bem-humorados como este podem ser lidos em nosso livro:

O Homem que não Bebia Cerveja! Clique no link, indique aos amigos  e compre se for capaz. http://www.corifeu.com.br/comprar.asp?CODIGO=251! Um abraço!)



Veja mais em: Teoria e Crítica

Artigos Relacionados


- Traduzindo A Linguagem Dos Políticos.
- Papa Paulo 16
- Princípios Do Direito Do Trabalho
- Crime Consumado E A Iter Criminis
- Inglês No Orkut
- Palavrass
- Princípios Básicos Da Administração Pública

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online