PUBLICIDADE

Página Principal : Teoria e Crítica


José Basílio da Gama (1741-1795)



O autor de O Uraguai foi o único poeta do Neoclassicismo brasileiro que pertenceu, realmente, a uma arcádia: filiou-se à Arcádia Romana com o nome de Termindo Sipílio. O autor de O Uraguai foi o único poeta do Neoclassicismo brasileiro que pertenceu, realmente, a uma arcádia: filiou-se à Arcádia Romana com o nome de Termindo Sipílio.

Além do poema do qual se transcrevem os versos abaixo, Basílio da Gama deixou ainda um poemeto, Quitúbia, em que canta a lealdade de um chefe africano, e várias poesias líricas e encomiásticas, entre as quais' se destaca o' famoso epitalâmio dirigido à filha do Marquês de Pombal, e com o qual se livra do degredo a que estava condenado por suspeita de jesuitismo.

De toda a obra de Basílio da Gama, a de maior valor é, inegavelmente, o poema O Uraguai. Tratando de assunto pouco épico, a guerra movida por portugueses e espanhóis contra os índios e jesuítas dos Sete Povos das Missões, dificilmente o poeta teria condições de escrever um poema em que a presença do espírito épico fosse marcante; na verdade, o poema de Basílio da Gama é epicizante, não chegando a ser propriamente épico.

Poeta de extraordinário vigor, manejando a língua com justeza, precisão e elegância, diz dele Mário Camarinha: ?Concisão, clareza, expressividade, variedade e eufonia, eis o resultado qualitativo da segurança com que distribui a massa lingüística do poema, segundo o hábil emprego dos recursos de estilo que lhe permitem repetir, eliminar, transpor, intercalar ou alterar termos, segundo as necessidades".

De fato, a habilidade de Basílio da Gama em usar a língua, explorando ao máximo seus recursos estilísticos, faz de O Uraguai uma obra de extraordinárias qualidades plásticas.

Inovador do gênero, despreza a oitava rima e a tradicional divisão do poema épico em 10 cantos e 5 partes: O Uraguai tem apenas 5 cantos, escritos em versos brancos.

A preocupação excessiva do autor em atacar os jesuítas faz com que sua obra perca em grandeza e precisão, embora tais ataques apareçam mais nas notas do próprio Basílio, que esclarecem algumas passagens do poema.

Apesar da nova linha que seguiu, Basílio da Gama hão deixou de ser influenciado por Camões e por autores italianos. A influência do grande épico português é maior no episódio lírico da morte de lindóia, que a seguir se transcreve e que lembra de perto o episódio da morte de Inês de Castro, n'Os Lusíadas, não só por tratarem os dois episódios da morte por amor, mas também pela beleza poética que neles encontramos.

( ... J Não faltava,

Para se dar princípio à estranha festa,

Mais que Lindóia .. Há muito lhe preparam

Todas de brancas penas revestidas

Festões de flores as gentis donzelas.

Cansados de esperar, ao seu retiro

Vão muitos impacientes a buscá-la.

Estes de crespa Tanajura aprendem

Que entrara no jardim triste e chorosa,

Sem consentir que alguém a acompanhasse.

Um frio susto corre pelas veias

De Caitutu, que deixa os seus no campo;

E a irmã por entre as sombras do arvoredo

Busca coa vista, e teme de encontrá-la ..

Entram enfim na mais remota e interna

Parte de antigo bosque, escuro e negro,

Onde ao pé de uma lapa cavernosa

Cobre uma rouca fonte, que murmura,

Curva latada de jasmins e rosas.

Este lugar delicioso e triste,

Cansada de viver, tinha escolhido

Para morrer a mísera Lindóia.

Lá reclinada, como que dormia,

Na branda relva e nas mimosas flores,

Tinha a face na mão, e a mão no tronco

De um fúnebre cipreste. que espalhava

Melancólica sombra.

Mais de perto Descobrem que se enrola no seu corpo

Verde serpente, e lhe passeia. e cinge

Pescoço e braços, e lhe lambe o seio.

Fogem de a ver assim, sobressaltados.

E param cheios de temor ao longe;

E nem se atrevem a chamá-Ia, e temem

Que desperte assustada, e irrite o monstro,

E fuja, e apresse no fugir a morte.

Porém o destro Caitutu, que treme

Do perigo da irmã, sem mais demora

Dobrou as pontas do arco, e quis três vezes

Soltar o tiro, e vacilou três vezes

Entre a ira e o temor. Enfim sacode

O arco e faz voar a aguda seta,

Que toca o peito de Lindóia, e fere

A serpente na testa, e a boca e os dentes

Deixou cravados no vizinho ?~ronco.

Açouta o campo coa ligeira cauda

o irado monstro, i~ em tortuosos giros

Se enrosca no cipreste, e verte envolto

Em negro sangue o lívido veneno.

Leva nos braços a infeliz Lindóia

O desgraçado irmão, que ao despertá-la

Conhece, com que dor! no frio rosto

Os sinais do veneno, e vê ferido

Pelo dente sutil o branco peito.

Os olhos, em que Amor reinava, um dia,

Cheios de morte; e muda aquela língua

Que ao surdo vento e aos ecos tantas vezes

Contou a larga história de seus males.

Nos olhos Caitutu não sofre o pranto,

E rompe em profundíssimos suspiros,

Lendo na testa da fronteira gruta

De sua mão já trêmula gravado

O alheio crime e a voluntária morte.

E por todas as partes repetido

O suspirado nome de Cacambo.

lnda conserva o pálido semblante

Um não sei quê de magoado e triste,

Que os corações mais duros enternece.

Tanto era bela no seu rosto a morte!

(Gama, José Basílio da. O Uraguai, Canto V.lntrodução e notas por Mário Camarinha da Silva, Rio, Agir, 1964.)




Veja mais em: Teoria e Crítica

Artigos Relacionados



 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online