PUBLICIDADE

Página Principal : Teoria e Crítica


Machado DE ASSIS






Joaquim Maria Machado de Assis nasceu n? Rio de janeiro, em 1839, onde também morreu, em 1908. E um dos maiores nomes da literatura brasileira, filho do "mulato pintor" Francisco José de Assis e de Maria Leopoldina Machado de Assis, ~ portuguesa ilhoa, e segundo tradição, lavadeira", teve por padrinho e madrinha gente de conceito, pois seu pai, embora de condição modesta, sempre procurara aproximar-se de gente da sociedade, exemplo que nosso biografado seguirá mais tarde, quando já adolescente.


Foi um garoto alegre e travesso; aprendeu a ler com sua madrasta Maria Inês, pois perdera a mãe muito cedo. Gostava muito de ler e tendo feito amizade com a dona de uma padaria e com o forneiro, ambos franceses, em São Cristóvão, onde então morava, com eles aprendeu o francês, língua indispensável para ler os grandes escritores franceses da época. Por esse tempo Machado de Assis chegou-se a Paula Brito, proprietária do periódico Marmota Fluminense, e foi aí que, na edição de II de janeiro de 1855, publicou seu primeiro poema, Ela. Começou então a colaborar no Correio Mercantil, no Diário do Rio de janeiro, no Semana ilustrada e no Jornal das Famílias.



Havia já ingressado no serviço público, ocupando variados angos, tendo passado pela Imprensa Nacional, onde se tomou amigo do seu diretor, Manuel Antônio de Almeida, o famoso romancista de Memórias de um Sargento de Milícias chegando a Diretor-Geral de Contabilidade do Ministério da Viação.





Adquirida a estabilidade financeira que a função pública lhe proporcionava, sua vocação literária pôde expandir-se tanto na poesia como na prosa, mas sobretudo nesta, deixando-nos uma obra de arte literária única e inconfundível. Seus romances e seus contos, em que ele cultiva todos os gêneros, traduzem-se, sobretudo, pelo realismo psicológico, o que faz com que sua obra permaneça sempre atual. Os críticos dividem a obra machadiana em duas fases, tendo as Memórias Póstumas de Brás Cubas como marco divisório. É na segunda fase que encontraremos o escritor em toda a plenitude de seu talento criador. Como poeta permaneceu parnasiano. Damos, aqui, suas mais importantes obras, em ordem de publicação: Crisálidas, poesia (1864); Falenas, poesia (1870); Contos Fluminenses (1870); Ressurreição (1872); Histórias da Meia-Noite (1873); A Mão e a Luva (1874); Americanas, poesia (1875); Helena (1876); Iaiá Gareia (1878); Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881); Papéis Avulsos (1882); Histórias sem Data (1884); Quincas Borba (1891); Várias Histórias (1896); Páginas Recolhidas (1899); Dom Casmurro (1900); Poesias Completas (1901); Esaú e Jacó (1904); Relíquias de Casa Velha (1906); Memorial de Aires (1908). Machado de Assis foi o fundador da Academia Brasileira de Letras.



Fonte de referência para estudo sobre Machado de Assis (1912-1958)



1912 - Alcides Maya - MACHADO DE ASSIS - Jacinto Silva, Edit., Rio. ,


1916 - José Veríssimo - HISTÓRIA DA LITERATURA BRASILEIRA - Francisco Alves Edit., Rio.


1917 - Alfredo Pujol- MACHADO DE ASSIS - Tip. Brasil, S. Paulo (Biogr).


1939 - Astrojildo Pereira - INTERPRETAÇÕES - Casa do Estudante do Brasil, Edit., Rio.


1940 - Afrânio Coutinho - A FILOSOFIA DE MACHADO DE ASSIS - Vecchi Edit., Rio.


1943 - Mário de Andrade - ASPECTOS DA LITERATURA BRASILEIRA - Americ, Edit., Rio.


1947 - Baneto Filho - INTRODUÇÃO A MACHADO DE ASSIS -Agir Edit., Rio.


1949 - Lúcia Miguel Pereira - MACHADO DE ASSIS Gráfica Editora Brasileira, Rio.


1952 - Augusto Meyer - MACHADO DE ASSIS - Globo Edit., Porto Alegre.


1955 - Otto Maria Carpeaux - PEQUENA BIBLIOGRAFIA CRÍTlCA DA LITERATURA BRASILEIRA - Ministério de Educação e Cultura, Rio, 2. a edição.



1955 - >. Galante de Sousa - BIBLIOGRAFIA DE MACHADO DE ASSIS - Instituto Nacional do Livro, Rio.


<p class="MsoNormal" style="text-align:


Veja mais em: Teoria e Crítica

Artigos Relacionados


- Machado De Assis
- Padre José De Anchieta (1534-1597)
- João Guimarães Rosa (1908-1967)
- Padre Antônio Vieira (1608-1697)
- As Expressões E Actividade Criadora
- Manuel Bandeira (1886-1968)
- Ler

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online