PUBLICIDADE

Página Principal : Teoria e Crítica


Padre José de Anchieta (1534-1597)



Padre José de Anchieta (1534-1597)



O Padre José de Anchieta veio para o Brasil em 1553. em companhia do Governador Duarte da Costa. nunca mais deixando o país. Como todos os jesuítas que para cá vieram no primeiro século. Anchieta tinha corno principal objetivo de seus trabalhos a catequese dos índios. E foi a catequese que deu a Anchieta motivo para fazer a maior parte de sua obra literária.



De fato, grande número de seus poemas e peças teatrais - ou autos - visavam à catequese. Esses poemas e peças eram escritos em tupi, em português ou ainda nas duas línguas.



Ao lado dessa produção de cunho didático, Anchieta escreveu também, geralmente em latim ou em espanhol, poemas que não visavam ao ensino da doutrina. Exemplo disso é o famoso "Poema à Virgem", escrito em latim e dedicado à Virgem Santíssima, ou o poema épico,' também em latim, que dedica a Mem de Sá.



A poesia de Anchieta, muito simples, aproximando-se mesmo do primitivismo, é, entretanto, cheia de lirismo puro e autêntico, que até hoje conserva seu frescor, abstração feita, é evidente, de termos e expressões que não mais se usam.



O fato de estar escrevendo, não importa com que finalidade, para o, homem novo que surgia na nova terra, o amor ao índio e aquele sentimento de nativismo que se nota não apenas na poesia. mas também nas cartas ao José de Anchieta, fazem dele o primeiro autor, o primeiro poeta da literatura brasileira.



Anchieta não chega a ser um poeta maior. Vivendo no Brasil do século XVI, entregue aos trabalhos da catequese e escrevendo, quase sempre, com uma finalidade prática e imediata, o grande jesuíta não teria condições de deixar produção acabada como obra literária.



Preso ao medievalismo , por causa de sua condição de jesuíta, seus poemas aproximam-se frequentemente do tom das cantigas medievais, desprezando embora o paralelismo e substituindo o amor cortês dos trovadores pelo amor a Deus e aos santos. Seus versos são geralmente curtos, de vocabulário pouco variado e metáforas singelas, claras e concretas, ao alcance do povo ao qual se dirigiam.





Veja mais em: Teoria e Crítica

Artigos Relacionados



 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online