PUBLICIDADE

Página Principal : História


A Psicologia Por Trás Do Regime Nazista




Este artigo discute as técnicas psicológicas que Hitler e os nazistas usaram durante os anos 30 para assumir o controle na Alemanha e manter a ordem até a derrota em 1945. O artigo quebra vários conceitos sociológicos e psicológicos como obediência, conformismo, o poder dos símbolos icônicos, orgulho nacional e a autoridade de um ideal centralizado em um indivíduo. O artigo demonstra que os nazistas foram experientes em criar um ambiente no qual a psiquê alemã ferida, mutilada pelo tratamento rigoroso dado pelo Tratado de Versalhes e a opressão estrangeira, foi capaz de restaurar sua força sob o símbolo da suástica. Embora muitos alemães compreendessem que os nazistas talvez fossem corruptos e executassem ações cruéis contra seus companheiros, elementos psicológicos particulares que os nazistas instalaram quando de sua ascensão ao poder nos anos 30 proibiam qualquer indivíduo de se opor ao regime. A última parte do artigo discute como muitos alemães sentiram que seguir aos nazistas era uma forma para eles de restaurar o orgulho que perderam, e Hitler capitalizou este sentimento com grande eficiência. Há também uma breve descrição das táticas que Goebbels dispunha ao usar o Ministério da Propaganda para manter as massas alemãs completamente a mercê da brutalidade Nazista.



Veja mais em: História

Artigos Relacionados


- Os Falsários De Hitler
- O Colapso Da Civilização. In Os Alemães: A Luta Pelo Poder E A Evolução Do Habitus Nos Séculos Xix
- 2ª Guerra Mundial
- Nazismo ? O Julgamento
- "cidadão Kane" (orson Welles, 1940)
- Filme - Beleza America
- Hitler O Nazismo

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online