PUBLICIDADE

Página Principal : Estudos de Religião


O Papa e o ac



ANTES DE TUDO, penso que todos aqui sabem que a Nação de Israel é cumprimento bíblico profético e que é, portanto, um marco importante. Também sabem da importância de JERUSALEM como centro de origem (e convergência) das três principais religiões do Mundo.

Temos em MARCOS um relato de Jesus sobre Jerusalem e o tempo da atribulação, em que avisa aos Discipulos sobre o mesmo período descrito no Apocalipse.

A mais importante na minha opinião é "quando vós virdes a abominação da
desolação estar onde não deve estar (quem lê, entenda), então os que estiverem na Judéia fujam para os montes;"

Nesta frase Jesus nos avisa sobre a "abominação da desolação" e quando ela
estiver aonde não deve estar. Penso que a "abominação" é o anticristo e "aonde não deve estar" é Jerusalém.

Mas pelo aviso isso é um indicativo para que aqueles que entendem, que fujam, OU SEJA, ainda haverá tempo para esta fuga !!

Pensando um pouco então, chega-se ao entendimento de que não será um cenário de guerra pois ainda se poderá evitar o pior fugindo.

Então podemos por essa lógica, entender que a "abominação" entrará na cidade Santa sem combates, será recebida e aceita a sua entrada, talvez através de engodo.

O Falso messias

No Apocalipse também temos a indicação disso revelada também através da
citação dos 42 meses, ou mil duzentos e sessenta dias, nos quais os
"gentios pisarão na cidade santa".

Mas o que explicaria a entrada pacífica do anticristo dentro de Jerusalem ?

Simples mais ainda assim difícil de crer aos nossos dias.

ANTES de teorizar, quero ressaltar que em 2001 o Vaticano emitiu um parecer
sobre a Doutrina dos Judeus sobre o Messias em que ENDOSSA esta espera.

Pesquisem que vão encontrar o fato endossado pela Congregação para a Doutrina e a Fé, se não me falha a memória em 2000.

Isso se deu quando houve a formação de um trabalho em conjunto entre os judeus e o Vaticano; em que ambos se debrussaram sobre documentos históricos, buscando conciliação. Uma das consequências foi a emissão deste documento que cito.

Então o VATICANO endossa a espera do messias pelos Judeus, isso foi
publicado pelo Vaticano e noticiado a época; e talvez alguém aqui ainda se
lembre disso.

ENTÃO, posto o acima que ajuda a compor o quadro todo, penso que a única forma de o anticristo, que como já me manifestei penso que será um Islâmico, ser aceito na Nação de Israel e entrar pacificamente em Jerusalem (no Templo) é ser confundido com o messias judaico; e somente o alto rabinato poderia conceder este reconhecimento.

Nos é dito em várias passagens que o ac realizará milagres e prodígios e
que enganará milhões. Porque não os judeus de Israel também ?!

ac sendo reconhecido

E como se daria este reconhecimento ?

Através do cumprimento de profecias a respeito (na verdade poderíamos até
cojecturar que o ac, sabedor destas profecias, poderia cumpri-las
deliberadamente).

Entre elas está embutido o asseguramento da existência da Nação de Israel e
de sua segurança; conforme esperavam os judeus do tempo de Jesus, que
esperavam um Jesus bélico e guerreiro.

Mas porque um ac islâmico ?

Existe uma preemente e inevitável necessidade de um acordo entre os árabes
e Israel, disso ninguém duvida.

Quem é mais novo e menos afeito a história poderá pensar que este jogo de
gato-e-rato se limita ao que vemos nas TVs, mas já descabaram para guerras
abertas em que muitas centenas morreram; e poderá novamente ser isso se os
ânimos se acirrarem, com a diferença que hoje temos Israel com armas atômicas.

Temos tambem o Irã com mísseis de longo alcance e em pleno desenvolvimento de tecnologia nuclear para uso em bombas, e temos mesmouma Naçào islâmica assumidamente uma potência atômica, o Pakistão.

Se um deles disparar, todos disparam e nenhum deles quer realisticamente
isso.

Além disso, há os interesses econômicos enormes envolvidos na região do
Oriente Médio e há a pressão das potências mundiais e organismos mundiais
para o entendimento. Algum dia terão que chegar a um acordo !!

Um líder católico dificilmente conseguirá unir o povo árabe dentro de um
acordo, haverá a necessidade de um líder de expressão dentro do Mundo árabe
(e tb islâmico) para ser o vetor deste processo, isso é bem óbvio e observável mesmo agora.

Tem que haver um interlocutor, uma voz, uma liderança que os represente.

O DRAGÃO com Chifres

Profeticamente o Apocalipse nos fala da DRAGÃO com Chifres.

PENSO que é uma simbologia que nos fala de uma Confederação de Nações (e interesses), com líderes que seriam os chifres.

Depois logo a seguir, nos fala que deste DRAGÃO sairá uma BESTA que falará
blasfemias e que lhe será dado o poder de governar o Mundo por 42 meses.

Então, reinterpretando, seriam 10 líderes que conferirão o poder a um Líder
e a este passarão a responder e obedecer; sem esclarecer no entanto se por
força ou por concordância; mas me parece mais por concordância.

Destas 10 Nações, 03 serão traídas e unificadas a "força" através de alguma
ação do anticristo e possivelmente isso unirá definitivamente as 10. (em Daniel).

Nenhum Papa não se encaixa neste perfil, nenhum deles é ou será lider político de uma confederação de Nações; não é seu papel; ou então isso exigiria uma total redefinição do termo PAPA.

Os Islâmicos não seguirão um líder judeu e igualmente a nenhum líder católico ou líder cristão dificilmente eles seguiriam.

Então, por dedução e lógica (dentro deste raciocínio) resta apenas a possibilidade de ser um Islâmico ou, menos provável, um árabe-cristão de muita aceitação.

Depois de todo o processo acima, se voltará contra a Europa e lançará uma
guerra em larga escala contra o ocidente; tudo profético; lembrando por exemplo, a Batalha do Vale do Monte Megido que muitos já ouviram falar como Armagedon.
Como levantar as massas

O QUE PROVOCARÁ A GUERRA DO AC ? Como ele poderá fazer isso, levantar milhões contra o ocidente ?

Dando apenas uma hipótese, assim como no Cristianismo temos locais sagrados, estes locais existem para o ISLÃ.

Temos locais para o ISLÃ que podem ser estopim de imensos levantes islâmicos, caso sejam danificados ou destruídos.

Vamos analisar três locais : Meca, Medina e Jerusalem.

Meca e Medina estào na Arábia Saudita e possuem, entre outras coisas, a
Kaaba, estrutura sagrada para o Islã.

E há outra estrutura igualmente sagrada, que é o Domo de Pedra, a Mesquita de Omar; construída na Colina do Templo em JERUSALEM, aonde segundo a tradição, Muhammad ascendeu aos Céus.

Imaginemos que tal estrutura seja danificada ou mesmo destruída ?

A reação seria imediata NAS MASSAS que exigiriam retratações e ações de
seus líderes em resposta a questão. Também os líderes mais fanáticos rapidamente captalizariam isso aos seus propósitos, como vemos hoje em ações extremistas; ou seja, vemos que eles são capazes e tem os instrumentos para fazerem isso.

Alguns dirão que é fantasia !!

Infelizmente é uma hipótese bastante factível já que exemplos disso no passado são muitos, em que um atentado ou tragédia é atribuído a outro povo ou etnia, para provocar a ira da maioria pela minoria ou algum grupo específico.

Há grupos de Judeus-Israelenses que até querem financiar a remoção, PEDRA-POR-PEDRA da Mesquita de Omar para qualquer cidade que as lideranças Islâmicas indiquem, mas estas querem que perma


Veja mais em: Estudos de Religião

Artigos Relacionados


- Palestina Ou Israel?
- O Terror Israel/eua
- Procura-se Jesus Cristo - 2ª Parte
- As Origens Para Algumas Das Principais Religiões
- Nascimento Do Cristianismo
- Jesus Cristo Segundo O Catolicismo, Judaísmo E Protestantismo
- A Igreja E O Arrebatamento

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online