PUBLICIDADE

Página Principal : Estudos de Religião


A IGREJA E O ARREBATAMENTO



A seguir, abordaremos alguns tópicos que nos mostram claramente que o chamado ?rapto? ou encontro dos salvos com Jesus, será um evento que acontecerá ao mesmo tempo da segunda vinda de Jesus em glória, ou seja, logo após a grande tribulação. Essa questão assume vital importância, pois observamos que muitos não estão preparados para essa realidade. Muitos sequer cogitam a possibilidade de passar por esses momentos de provação que virão sobre o mundo (I Pedro 1:7).
Da mesma maneira que a Igreja primitiva teve que escolher entre viver de acordo com os princípios espirituais e morais do império romano e a reclusão das catacumbas, devido à implacável perseguição desencadeada a partir do ano 64 d.C., a Igreja nos últimos tempos se verá diante de igual conjuntura. Aceitar a marca do anticristo ou viver à margem do sistema político, econômico, social e religioso que governará o mundo? Talvez você tenha que responder a essa pergunta num futuro muito próximo...

No sermão profético proferido pelo Senhor Jesus poucos dias antes de sua crucificação e registrado nos livros de Mateus, Marcos e Lucas, Jesus relaciona diretamente os dois eventos em questão, deixando claro que acontecerão ao mesmo tempo. Em Mateus 24:29-31 diz textualmente:

Nesse texto fica claro que a segunda vinda de Jesus acontecerá logo após a grande tribulação (Mateus 24:29), será visível a nível mundial e em glória (Mateus 24:30). Fica patente então que Jesus, no sermão profético registrado em Mateus 24, menciona apenas uma vinda, na qual ocorrerá a reunião dos escolhidos "de uma à outra extremidade dos céus". Ao mesmo tempo, não há como associar exclusivamente o termo "escolhidos" à nação israelense, sob pena de negar a universalidade do ministério redentor de Jesus ao dizer que "não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós" (João 15:16) e sob pena de estabelecer uma distinção não ensinada pelo Senhor quando ordenou aos Seus discípulos que ensinassem a discípulos em todas as nações a guardarem todas as coisas que Ele tinha ensinado (Mateus 28:19-20). O Sermão Profético, descrito nos capítulos 24 e 25 de Mateus, e nos evangelhos de Marcos e Lucas, foi um dos últimos a serem ministrados pelo Mestre. Consequentemente, não nos parece apropriado fazer distinções entre "Igreja" e "Israel" dentro do Sermão Profético quando o Senhor se refere a "escolhidos". Fica a clara constatação de que nossa reunião com o Senhor, que nos escolheu, se dará no momento da única vinda descrita por Jesus no sermão profético: logo após a grande tribulação (Mateus 24:29-31).
Na primeira carta aos tessalonicenses, o apóstolo Paulo explica mais uma vez como acontecerão os fatos (I Tessalonicenses 4:13-18) e em I Coríntios 15:52, o apóstolo Paulo volta a nos trazer outra revelação

Em Apocalipse 6:9-11 aparecem cristãos primitivos clamando ao Senhor por justiça e sendo consolados. Eles deveriam esperar ainda ?por um pouco de tempo
? até que se completasse o número de seus conservos e seus irmãos que haveriam de ser mortos, como também eles foram. Esse texto fala claramente de cristãos pertencentes à igreja primitiva que foram martirizados por seu testemunho e vida cristã. Durante séculos muitos morreram por causa da sua fé em Cristo, mas é necessário que esse número de mártires se complete. Como isso continua acontecendo hoje, ainda que em menor número, esse número só será completado nos últimos dias. Este texto deixa implícito também que a perseguição nos últimos dias será semelhante à enfrentada pela igreja primitiva : ? até que se completasse o número de seus conservos e seus irmãos que haviam de ser mortos como também eles foram ? , ou seja, uma igreja perseguida por um império político-religioso como aconteceu com os nossos primeiros irmãos.
Quando estudamos detalhadamente a história da Igreja primitiva, vemos que a mesma não aguardava apenas o arrebatamento e sim o retorno de Cristo para instaurar o seu reino. Na realidade, uma análise imparcial e sem visões pré-concebidas dos textos bíblicos que tratam dos acontecimentos relacionados à volta do Senhor, não permitem afirmar que o arrebatamento se dará num momento diferente da segunda vinda.
Os defensores do arrebatamento pré-tribulação, argumentam que a segunda vinda de Jesus está dividida em duas etapas: a) A vinda do Senhor somente para arrebatar a Igreja, de forma oculta ao mundo e anterior à tribulação; b) O retorno do Senhor em forma visível e em glória após a tribulação.
Sinceramente, acreditamos que tal argumentação é uma distorção da doutrina bíblica. Nenhum texto escatológico permite que se chegue a tal conclusão. Pelo contrário, cremos que a Bíblia apresenta claramente a promessa de duas vindas sem etapas intermediárias. A primeira já cumprida há aproximadamente dois mil anos, e a segunda ainda por se manifestar (Hebreus 9:28).

VOCÊ ESTÁ PREPARADO PARA ESSA VINDA? VOCÊ ESTÁ PREPARADO PARA NÃO SE PROSTRAR DIANTE DA IMAGEM DA BESTA NEM RECEBER SEU NÚMERO, MESMO QUE ISSO TRAGA SEU MARTÍRIO? Não resta muito tempo para pensar nas respostas...


Veja mais em: Estudos de Religião

Artigos Relacionados


- Principios De FÉ Evangelica
- Evangelhos
- Catástrofes, Fome, Salvação: As Profecias Para Os últimos Dias
- O Que A Bíblia Diz Sobre Judas Iscariotes
- Evangelho Segundo Mateus
- Mega Bíblia - Os Evangelhos Sinóticos
- Jesus Se Casou?

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online