PUBLICIDADE

Página Principal : Estudos de Religião


O Carneiro e o Bode do Ocidente



É uma história que envolve a disputa política e religiosa no ocidente. O carneiro tinha dois chifres. Algo extraordinário começou acontecer porque vi que o carneiro dava saltos para o ocidente, para o norte e o sul. Percebi que nenhum dos animais lhe podiam resistir e não havia quem pudesse livrar-se do seu poder. Agindo assim, ele fazia com que a sua vontade prevalecesse, e com isto se engrandecia. E eis, que de repente surgiu um bode que vinha do ocidente sobre a face de toda a terra e não tocava no chão. O mais interessante é que aquele bode tinha um chifre notável entre os seus olhos. Ele se dirigiu ao carneiro que tinha dois chifres e correu contra ele com muita força. Então, movido de uma grande cólera, o feriu e quebrou-lhe os dois chifres. Na verdade não havia força no carneiro para lhe resistir, e o bode o lançou por terra, e o pisou debaixo de seus pés. Não havia ninguém que pudesse livrá-lo. Com isto o bode se engrandeceu, e se achando imbatível, aquele seu chifre notável foi quebrado. No seu lugar se levantou outros quatro, também notáveis, com os olhos voltados para os quatro cantos da terra. Então, surgiu do meio dos quatro, um chifre pequeno, o qual cresceu muito para o sul, para o oriente, e a terra formosa. Esse pequeno chifre se engrandeceu até contra o exército do céu, e conseguiu lançar por terra algumas das principais lideranças do exército. Agindo assim, ele se engrandeceu e conseguiu anular o holocausto contínuo, e o altar do santuário foi colocado abaixo. E todo o exército lhe foi entregue, juntamente com o holocausto, devido a grande transgressão que existia entre eles. O pequeno chifre que surgiu dos quatro lançou a verdade por terra e fez o que era do seu agrado, e prosperou. Passado alguns anos veio a resposta que o santuário seria purificado e que voltaria ao normal. É verdade que nesta história, eu não pude entender nada. Porém, quando refletia, tentando entender esse episódio, apareceu-me um como a semelhança de um homem, e gritou em alta voz dizendo: Gabriel faça com que este homem entenda a visão. E quando aquele homem se aproximava de mim, fiquei amedrontado, e me prostrei com o rosto em terra. Ele me disse: Entende filho do homem, pois esta visão se refere ao tempo do fim. O estranho é que quando ele estava falando comigo, eu dormi. Ele tocou-me, e me pós em pé novamente. E disse-me: Eis que te farei saber o que há de acontecer no final dessa história. E ele prosseguiu: você se lembra, ó filho do homem, que o carneiro que viste de dois chifres, eram os reis do Império Medo-Presa. O bode peludo era o rei do Império Grego. O chifre que ele tinha entre os olhos se refere ao primeiro rei do Império Grego. Quanto ao ter sido quebrado em quatro, é porque se levantará quatro em lugar dele. Significa dizer que quatro reinos se levantarão dentro da própria nação. Não com a força que o primeiro tinha. No fim do reinado deles, levantar-se-á um rei de feroz semblante e que entende enigmas. De modo que grande será o seu poder, mas não de si mesmo. Destruirá os poderosos e o povo judaico. Assim, prosperará e fará o que lhe aprouver. Pela sua sutileza, o seu coração se engrandecerá e destruirá a muitos que vivem em segurança. O mais enigmático dessa história é que ele se levantará contra o Príncipe dos príncipes e será quebrado sem o auxílio de mão humana. O rei do Império Grego foi Alexandre, o Grande. Quando ele morreu, os seus quatro generais assumiram o reino. O general Selêuco I foi o fundador da dinastia da Síria. De modo que Ptolomeu I foi o fundador da dinastia egípcia. Um rei chamado Antíoco IV Epifânio, se levantou na dinastia da Síria. Ele venceu o exército. No entanto, Ptolomeu Filadelfo II, da dinastia egípcia, mandou traduzir a Bíblia hebraica para o Grego, a conhecida tradução da Septuaginta. Depois do Grego se levantou o Império Romano. Esse Império entrou em crise política e através de Constantino conseguiu unir o Ocidente com o Oriente, vindo a cair depois. O dito profeta vaticinou que de dentro desse Império se levantará um novo império e a religião se tornará um Império no Ocidente. O chifre pequeno, que tem olhos como de homem, é uma união política híbrida, e declarará guerra contra a terra formosa. Ele blasfemará contra o Altíssimo, fará guerra contra a terra formosa e mudará os tempos e a lei. Este reino fará prosperar o engano e destruíra a muitos que vivem em segurança. Esse sistema politizado será governado por um homem, o Anticristo, que se levantará contra o Príncipe dos príncipes, mas será destruído sem o auxílio de mão humana. É verdade que a tradição política do Ocidente é quem lidera tudo atualmente. É verdade, também, que o Oriente se inseriu dentro do Ocidente de tal maneira, que podemos ver o ocidentalismo se transformando em Orientalismo e vice-versa. A conclusão desse profeta é que o orientalismo tomará o reino do Ocidente, de modo que seu reino será um reino eterno, e todos os domínios o servirão, e lhe obedecerão. (Dn. Caps. 2, 7, 8).



Veja mais em: Estudos de Religião

Artigos Relacionados


- Civilizações Primitivas - Império Persa
- A Alta Idade Média Ocidental
- Bíblia - Abraão E Isaac
- A Alta Idade Média Ocidental
- Império Bizantino
- Carlos Magno
- Idade Média

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online