PUBLICIDADE

Página Principal : Estudos de Religião


O DIVÓRCIO NO NOVO TESTAMENTO



II. O DIVÓRCIO NO NOVO TESTAMENTO



Conforme a narrativa dos evangelhos, especialmente o de Mateus, os fariseus queriam colocar Jesus num dilema, forçando-o a responder sobre algo que implicaria ter ele um conceito muito rigoroso ou muito frouxo sobre o difícil tema do divórcio. Jesus, porém, estava ciente de suas maldosas intenções. Eles maliciosamente indagaram: "É lícito ao homem repudiar sua mulher por qualquer motivo?" (Mt 19.3b).

Antes de dar-lhes uma resposta imediata e direta, o Mestre relembrou-lhes a verdade das Escrituras enfatizando o propósito da criação de dois sexos que era a solidariedade, a estabilidade e a felicidade da raça humana mediante a união física do homem e da mulher. Ele disse: "Portanto, deixará o varão seu pai e sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne" (Gn 2.24).

Nessa união (apego), não são dois, mas uma só carne, e concluiu: "Portanto, o que Deus ajuntou não o separe o homem" (Mt 19.6). Considerando que o propósito de Deus exigia que o homem e a mulher fossem uma só carne, qualquer ruptura no casamento contraria a vontade de Deus.

Insatisfeitos, os fariseus fazem uma pergunta suplementar: "Então, porque mandou Moisés dar-lhe carta de divórcio e repudiá-la?" (Mt 19.7). Note-se que a pergunta inicial não questionava o divórcio em si, mas se ele era lícito por qualquer motivo.

Eles queriam dizer que o Mestre estava contrariando a lei ao questionar a decisão de Moisés. Jesus explicou que Moisés permitiu dar carta de repúdio às mulheres, por causa da dureza dos corações, o que os tornava insensíveis. Moisés visou proteger as mulheres do abandono pelos maridos de coração duro, o que as exporia à prostituição e à miséria. Com a carta, estariam livres para uma outra união.

Entretanto, Jesus quis externar sua doutrina, de "caráter permissivo" acrescida de uma exceção. Ao invés de satisfazer o desejo dos fariseus, que admitiam o divórcio por qualquer motivo, o Mestre disse: "Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério" (Mt 19.9).

A palavra grega para prostituição é porneia, que aparece 26 vezes no Novo Testamento, significando prostituição, incastidade, fornicação, adultério, imoralidade.

Continua . . .


Veja mais em: Estudos de Religião

Artigos Relacionados


- Debates Sobre O Matrimonio E Outros
- Ímpios, Pecadores E Escarnecedores.
- Família - O Eterno Propósito De Deus 3
- "acho Que Deus Quer Que Eu Seja Feliz"
- Dia Internacional Das Mulheres
- O Sumo Sacerdote Na época De Jesus
- Reino De ConsciÊncia

 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online