PUBLICIDADE

Página Principal : Estudos de Religião


Entrevista com Zecharia Sitchin



Zecharia Sitchin é um erudito, especialista na história e na arqueologia do Oriente Médio e do Antigo Testamento. Traduz a escrita cuneiforme da Mesopotâmia e outras linguagens antigas e ocupa o cargo de Consultor da Nasa. Pertencente a um pequeno número de estudiosos que conseguem ler as tábulas de argila encontradas na Mesopotâmia.Segundo ele,seu interesse,começou ainda em seus dias de escola.

Estava estudando a Bíblia(Antigo Testamento) em seu idioma original, o hebraico quando finalmente a turma chegou ao capítulo 6 do Gênesis, a história do Dilúvio. O capítulo começa com vários versos enigmáticos, dizendo que no tempo pouco antes doDilúvio, "havia gigantes sobre a Terra", e eles se casaram com as filhas do homem e tiveram filhos delas.

Então o pequeno Zecharia Sitchin  levantou a mão e perguntou à professora por qual motivo aquela senhora dizia "gigantes" quando a palavra na Bíblia é Nefilim, que significa "aqueles que desceram", e não obviamente "gigantes". A precisar pela idade do Senhor Sitchin,podesse perceber que tal genialidade não agradou a professora.Em vez de o elogiar por seu conhecimento de hebraico,ela o repreendeu,pois ela,como todas as pessoas,reagiu em protesto:Não se questiona a Bíblia!

E isso o magoou muito e o deixou pensando quem eram os Nefilim, e por que eles eram assim chamados. Com o tempo, ele descobriu que aqueles versículos (assim como a história toda do Grande Dilúvio) se originava de um povo.

Esse povo era chamado sumério, e  milhares de anos antes de a Bíblia ser composta,escreveu em tábulas de argila a história e a pré-história da Humanidade. Esta foi a origem precoce do seu interesse nas antigas tábulas da Mesopotâmia.

As tábulas diziam que de fato existiu o Dilúvio que engolfou a terra habitada e que milhares de anos antes de ele acontecer os Anunnaki, em sumério,"aqueles que vieram do céu para a terra",vieram à Terra de seu planeta Nibiru, e foram os Elohim ("deuses") que dissidiram criar Adão à sua imagem evoluída na Terra ao nível do Homo Sapiens.

Inquirido a responder se outros estudiosos concordam com a versão que deu para o que estava escrito nas tábuas,é enfático ao confirmar,de fato concordam que é isto o que as tábulas dizem, porque elas foram encontradas por arqueólogos nos últimos 150 anos e decifradas e traduzidas portanto não havia como negar isso.

Mas pelo fato de as histórias envolverem os chamados deuses dos povos antigos, eles foram considerados mitos -"mitologia' . Além disso, a idéia de seres com forma humana vindos para a Terra de outro planeta - astronautas antigos - era, é claro, impensável naquela época; assim, tinha de ser mitologia e não registros factuais.

Mas quando ele começou a pensar seriamente que não, aqueles eram registros de eventos que realmente aconteceram, a humanidade em si,nós,estávamos no começo da Era Espacial, assim para ele fazia sentido; e quando leu os textos antigos deste ponto de vista, tudo começou a ficar claro.

Novamente questionado,pois agora que sabe-se que as viagens espaciais são possíveis, por que os outros ainda acham que esses eventos são mitologia,ele responde,que a causa é o Nibiru, planeta deles, e a aceitação da idéia de que não estamos sós no Universo.

Tentando explicar,mesmo aqueles que aceitam a probabilidade de vida inteligente em outros lugares do universo, dizem que o sistema estelar mais próximo com possibilidade de ter planetas com vida está tão distante que ninguém daqui conseguiria ir lá e certamente não poderia ir e vir, para lá e para cá, como faziam os Anunnaki. Mas ele concluiu que o planeta deles pertence a nosso sistema solar, com um período orbital de cerca de 3.600 anos, portanto, essa viagem espacial de lá para a Terra é muito exeqüível durante tais órbitas.

Isso justifica chamar os Anunnaki pelo nome tabu de"extraterrestres,que é usado por pessoas que acreditam em OVNI,etc., mas é tabu para os acadêmicos do establishment. Durante muitas décadas, muitos astrônomos estavam convencidos de que há mais um planeta além de Plutão. 

O  "Planeta X",significa desconhecido bem como "décimo planeta" ( Nibiru é o décimo segundo planeta, pois os sumérios contavam o sol e a lua e 10 planetas para um sistema solar de 12 elementos).

Perturbações nas órbitas de Netuno e Plutão indicam a existência de força gravitacional de outro planeta. A nave espacial Pioneer 10 mostra indicações semelhantes desde que o planeta grande e distante também nas fronteiras do sistema solar.Em 1983, a nave espacial IRAS descobriu que tal corpo celeste estava de fato se movendo em direção a nossa parte do sistema solar - como Nibiru faria.

Reconhecer a existência de mais um planeta é confirmar o conhecimento que os sumérios tinham de Nibiru; e uma vez que tal conhecimento (sem telescópios e veículos espaciais) só poderia vir dos Anunnaki, isso significa confirmar a palavra tabu "extraterrestres" . A comunidade científica começa a perceber que muitas das últimas descobertas - no espaço, na astronomia, na biologia/genética, na geologia - corroboram sua abordagem quanto aos textos sumérios.

Mas existem, é claro,outras razões para a não-aceitação, por exemplo, fundamentalistas que insistem que o Céu e a Terra foram criados em apenas seis dias.Se eles estiveram a certeza é que sim,eles estiveram aqui,mas,se foram embora ou permanecem aqui,é terreno perigoso.

Considerando as fontes bíblicas como os legados de tempos mais remotos, então deve-se trocar a palavra"especulação" por "profecia".  Para este senhor o que valem são profecias,já que ele procura se manter longe de especulações,o que obviamente,leva a conversas sobre conspirações e influências satânicas, etc.


Veja mais em: Estudos de Religião

Artigos Relacionados



 
Sobre o site: Quem Somos |  Contato |  Ajuda
Sites Parceiros: Curiosidades |  Livros Grátis |  Receitas |  Frases e Citações |  Ciências Biológicas |  Jogos Online